Ceará segue sendo único estado sem união sindical no Poder Judiciário Federal

Por Diretoria Executiva do Sintrajufe/CE 

Diante da decisão contrária à unificação sindical do Poder Judiciário da União no Estado do Ceará, o Sindicato dos Trabalhadores da Justiça Federal no Ceará continua acreditando na união e no diálogo como valores inerentes à atividade sindical para o seu crescimento, ganho de força política e estrutural. 

Desde 2015, o Sintrajufe/CE não tem medido esforços na luta pela unidade. Após a greve pelo Plano de Cargos e Salários, foram realizados encontros, seminários e reuniões a fim de debater a importância da unificação para o fortalecimento de lutas e para a integração entre servidores. 

"Foi perdida uma grande oportunidade de fortalecimento da categoria. Agora, infelizmente, cada um vai lutar isoladamente pelas suas demandas específicas", afirma o diretor administrativo e financeiro, Engelberg Belém Pontes. "O compromisso dessa gestão foi tão forte com relação à unificação, que foi esse o nome escolhido para a chapa que concorreu às eleições, sempre manifestando esse desejo e trabalhando intensamente com esse propósito, mas, não foi essa a vontade da maioria", acrescentou. 


Seminários promovem discussão sobre unificação
 

A recordar o trabalho realizado, aconteceu, em junho de 2017, o 1º Seminário sobre Unificação Sindical, no Hotel Praia Centro, em Fortaleza. O momento foi promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores da Justiça Federal no Ceará (Sintrajufe/CE), pelo Sindicato dos Servidores da 7a Região da Justiça do Trabalho (Sindissétima) e pelo Sindicato dos Servidores da Justiça Eleitoral de Ceará (Sinje). 

Na oportunidade, Kelma Lara Costa Rabelo Lima, Oficial de Justiça do TRT-CE, falou sobre a sua experiência à frente da Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais no Estado do Ceará (Assojaf/CE). Ela destacou sua posição contrária a qualquer divisionismo e criação de sindicatos por cargos, além de indicar a importância das associações específicas que realizam trabalho complementar e cooperativo ao do sindicato. 

Também foram convidados Alisson Ribeiro Silva, diretor do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal de Rondônia e Acre (Sindijufe/ROAC) e da Fenajufe; e José Rodrigues Costa Neto, diretor do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário e do MPU no Distrito Federal (Sindjus/DF) e da Fenajufe, que enriqueceram a discussão abordando, dentre outros aspectos, o crescimento dessas entidades como fruto do processo de unidade sindical.

Os convidados chamaram atenção, ainda, para as vantagens de uma entidade com um maior número de filiados por poderem contar com uma melhor assessoria jurídica, melhor trabalho de comunicação, melhores convênios e planos, e redução de gastos, por exemplo. 

Eliete Maia, do Sinje; Miguel Nascimento de Freitas, do Sindissétima; Engelberg Belém e Ranulfo Farias, do Sintrajufe/CE, foram os representantes do Ceará no evento e colaboraram relatando sobre o trabalho que vinha sendo realizado em torno do tema. 

 

Sintrajufe/CE leva discussão sobre unicidade sindical para XXI Plenária 

Em novembro de 2017, durante a XXI Plenária Nacional da Fenajufe, em Campo Grande (MS), o diretor executivo do Sintrajufe/CE, Ranulfo de Farias, interveio durante os debates se posicionando contra a segmentação da categoria. 

“A minha mensagem foi de união, para que os sindicatos fossem realmente unificados por estado. Aqui no Ceará, temos três frentes sindicais e lutamos muito para o fim dessa segmentação”, reforçou. “Também nos posicionamos contra a criação do Sindojus, Sindicato dos Oficiais de Justiça de Brasília, para que, de alguma forma, a gente possa pressionar para que não exista mais essa criação de mais sindicatos porque segrega a nossa categoria e enfraquece nossas lutas”, completou. 

 

Maioria vota a favor da união na JFCE 

Em março de 2016, foi realizado um plebiscito entre servidores filiados ao Sintrajufe/CE. Destes,92,9% se mostraram favoráveis à unificação contra 5% de objeções e 1,9% preferiram se abster. 

No entanto, o resultado dos plebiscitos realizados pelo Sindissétima na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 7a Região (TRT-CE), unidades laborais do Interior e Fórum Autran Nunes; e pelo Sinje no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), divulgados neste mês, derrotaram a proposta de unificação. 

Em agosto de 2017, a enquete realizada no TRE-CE pelo Sinje apontou que 63% se mostraram contra a unificação. No TRT-CE, de acordo com dados divulgados em junho deste ano, foram 76,7% objeções, apenas 22% favoráveis,  0,9%  branco e  0,3% nulo. 

O trabalho continua                                                                                                          

O Sindicato dos Trabalhadores da Justiça Federal no Ceará ressalta que lutou fortemente pela unificação e mostrou, também, que este é um desejo compartilhado pela maioria dos servidores do judiciário federal. Apesar da decisão, o Sintrajufe/CE permanece aberto ao diálogo e aberto a diminuir as barreiras entre as demais frentes sindicais no Ceará porque acredita que a força vem da união.