Trabalhadores protestam contra reforma da Previdência no aeroporto de Brasília

 

 

 

Bota-fora nos estados e recepção em Brasília mostram a parlamentares que ataque a trabalhadores não ficará sem resposta

Servidores Públicos e trabalhadores da iniciativa privada realizaram na manhã desta segunda-feira, 5, no Aeroporto de Brasília, protesto contra a reforma da Previdência, que pode ser votada já na segunda-feira, 19. Aproveitando o retorno de deputados e senadores para a retomada dos trabalhos legislativos, o protesto deixou claro que a retirada de direitos e os ataques contra os serviços e servidores públicos, não ficarão sem resposta, principalmente em ano eleitoral.

Pela Fenajufe estiveram presentes os coordenadores Cristiano Moreira, Erlon Sampaio, Mara Weber, Saulo Arcangeli e Vicente Sousa, além de dirigentes e representantes dos sindicatos filiados.

A mobilização nos aeroportos de todo o país é uma deliberação das entidades nacionais da categoria e reforçam a resistência dos trabalhadores às medidas anunciadas pelo governo como a reforma trabalhista e a reforma da Previdência. No fim de semana em Brasília, delegados e dirigentes reuniram-se na Ampliada do Fonasefe/Fonacate e definiram o calendário de luta contra a reforma da Previdência, assim distribuído:              

- 6 de fevereiro (6/2) 

               - Atos nos aeroportos dos Estados e em Brasília – bota-fora e recepção aos parlamentares; 

               - Ato na Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH), às 9 horas, na Audiência Pública de leitura do Relatório da CPI da Previdência – Frente Nacional contra a Reforma da Previdência; 

- 6 a 16 de fevereiro (6/2 a 16/2) 

               - Rodada de Assembleias nos Estados para construção do dia 19 – Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência; 

- 19 de fevereiro (19/2) 

               - Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência, com greves, paralisações e mobilizações nos Estados; 

               - Lançamento da Campanha Salarial 2018 dos SPFs 

- 2 de março (2/3) 

               - Ato em defesa do Sistema Único de Saúde e Hospitais Públicos - #ForaBarros 

- 8 de março (8M) 

               - Incorporar as atividades internacionais e nacionais da luta das mulheres