Contra a reforma da Previdência: hoje é dia de pressão!

Mais uma vez trabalhadores dos serviços públicos, da iniciativa privada, aposentados e movimentos sociais estarão no aeroporto de Brasília para protestar contra a reforma da Previdência. O ato é para mostrar aos parlamentares que os ataques aos trabalhadores não ficarão sem resposta.

O ato nesta terça-feira, 6, segue o calendário de atividades contra as medidas do governo, aprovado no último fim de semana na reunião ampliada do Fonasefe/Fonacate. É também a preparação para a greve geral que acontece em todo o país na segunda-feira, 19, dia em que Rodrigo Maia (DEM/RJ) quer por a reforma de Temer em votação.

Outro protesto acontece também na manhã desta terça-feira. Desta vez é na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado, a partir das 9 horas. A Frente Nacional contra a Reforma da Previdência organiza Audiência Pública para a leitura do relatório da CPI da Previdência, que mostra que o déficit é uma mentira e não passa de armação do governo para atender ao mercado financeiro. A audiência acontece no Anexo II, Plenário 6.

Já na Câmara dos Deputados também na terça-feira, 6, o deputado Arthur Maia (PPS/BA) deve apresentar o novo texto da PEC 287/16 (reforma da Previdência). Maia é o relator da proposta. A informação é do ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun. 

Com a luta contra a retirada de direitos dos trabalhadores entrando em mais um momento decisivo, a Fenajufe orienta aos sindicatos filiados que enviem representações a Brasília para intensificar a pressão sobre o parlamento. Orienta ainda a continuação dos trabalhos nas bases eleitorais dos deputados, atuando diretamente sobre prefeitos, deputados estaduais, vereadores e senadores, exigindo posição em defesa do cidadão e mostrando que o discurso do governo nada mais representa além do interesse dos setores financeiros, prontos a assaltar os trabalhadores brasileiros.