Fenajufe - Fenajufe volta a discutir situação de Artífices com a Gestão de Pessoas do CSJT

Fenajufe volta a discutir situação de Artífices com a Gestão de Pessoas do CSJT

Em mais uma tentativa de resolver o calvário dos Artífices que ficaram fora do reenquadramento da função, a Fenajufe esteve mais uma vez com a Coordenadora de Gestão de Pessoas do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), Rosa Casado. O encontro aconteceu na sede do Conselho, na quinta-feira, 14. A Federação esteve representada pelos coordenadores Costa Neto, Julio Brito e Marcos Santos.

Em todo o país, são poucos os Auxiliares que não foram contemplados com o modelo de reestruturação de carreira conquistado em 2014 pelos Auxiliares Operacionais de Serviços Diversos (AOSD), após uma grande mobilização da Fenajufe e dos sindicatos da categoria. E isso tem sido motivo de aflição e agonia para todos eles, além, é claro, de acumular perdas salariais por não serem reconhecidos funcionalmente como Técnicos Judiciários.

É o caso do servidor Henrique Ribeiro de Almeida, Artífice de Carpintaria e Marcenaria do TRT23 há 25 anos. Henrique lamenta todas as privações que já passou na vida e que poderiam ter sido minimizadas desde 2014, caso também tivesse sido reenquadrado como Técnico, assim como outros colegas conseguiram, em todo País. A história do servidor pode ser lida AQUI.

Preocupação constante da Fenajufe, a pauta já foi ponto de inúmeras reuniões entre dirigentes e o CSJT, na tentativa de uma solução. Como está, esse segmento da categoria fica relegado a uma espécie de limbo administrativo que precisa ser resolvido, com urgência.

Desta vez, a informação, segundo Rosa Casado, é que de todos os Tribunais Superiores oficiados para informarem o quantitativo de pessoal que se enquadra nessa situação, apenas o Conselho da Justiça Federal não havia respondido. A Coordenadora informou ainda que novo ofício já estaria a caminho do Conselho, solicitando a informação e que, tão logo seja obtida, Casado finalizará a montagem do processo. A partir daí, definido o relator ele será enviado para apreciação do plenário.

A Fenajufe continua acompanhando a questão em busca de solução ao grave problema do segmento.

 

Luciano Beregeno, da Fenajufe.