Fenajufe - Fenajufe continua recepção a parlamentares no aeroporto de Brasília

Fenajufe continua recepção a parlamentares no aeroporto de Brasília

Mais uma vez a Fenajufe abre os trabalhos da semana pressionando parlamentares pelo voto contrário à reforma da Previdência de Bolsonaro. No início da tarde desta segunda-feira, 25, uma equipe sob supervisão do Coordenador-Geral da Fenajufe, Julio Brito, fez o corpo-a-corpo com congressistas no desembarque doméstico do Aeroporto de Brasília.

A proposta de Bolsonaro sacrifica os trabalhadores brasileiros, tanto do setor público quanto da iniciativa privada e pune os mais carentes. Sem cumprir o que promete, ela ainda continua garantindo privilégios a quem ganha mais. O argumento de que a “ nova previdência  é justa ”cai por terra se confrontado com a idade mínima exigida – 65 para homens e 62 para mulheres – sem levar em consideração as diferenças regionais no país e o pior: as diferenças gritantes e desumanas dos estratos sociais.  Em linhas simples, a reforma da Previdência sempre terá resultado negativo para o trabalhador, pois ataca os três fundamentos para sua concessão: a idade mínima, que é aumentada, o tempo de contribuição, que é ampliado, e o valor do benefício, que é diminuído.

Outro argumento que desmonta o discurso do governo é o plano de carreira dos militares que foi travestido de reforma de Previdência para o segmento. Para economizar miserável bilhão, o projeto para os militares prevê a elevação da contribuição de 7,5% para 10,5%. Mas, de presente, reajusta o adicional recebido para qualificação. O percentual de aumento depende do posto na carreira. Para generais e coronéis pulará de 30% para 73% do soldo. Para tenentes-coronéis, majores, subtenentes e 1º sargento, passará de 25% para 68% do soldo, dentre outros segmentos da carreira.

A atividade foi deliberada pelo Fonasefe e as Entidades seguem o esquema de rodízio no aeroporto da capital federal.

O trabalho continua na terça-feira, 26, quando o Sindjus (DF) deve se juntar à Fenajufe e além do contato, haverá a distribuição de uma carta contendo considerações acerca da reforma.

A Fenajufe orienta aos sindicatos que intensifiquem a ação de bota-fora no início da semana nos aeroportos de origem, bem como a recepção às quintas-feiras à noite nas bases eleitorais. Vale ainda intensificar a pressão nos escritórios regionais dos parlamentares e sobre as respectivas alianças políticas – deputados estaduais, prefeitos e vereadores – nos estados, se valendo das representações estaduais e municipais dos trabalhadores para isso.