Fenajufe - Fenajufe participa da Plenária Nacional Sindical e Popular em São Paulo e fortalece construção da Greve Geral do 14 de junho

Fenajufe participa da Plenária Nacional Sindical e Popular em São Paulo e fortalece construção da Greve Geral do 14 de junho

Encontro reuniu representantes de 60 entidades e movimentos no Sindicato dos Metroviários de São Paulo


A coordenadora da Fenajufe Elcimara Souza participou, no último sábado (18), da Plenária Nacional Sindical e Popular no Sindicato dos Metroviários de São Paulo. O encontro, que reuniu mais de 300 pessoas, representando 60 entidades e movimentos, avançou na preparação da Greve Geral do dia 14 de junho contra a reforma da Previdência – PEC 6/2019. 

Ponto de consenso entre os participantes foi que a Greve Nacional da Educação, ocorrida no dia 15 de maio, mostrou a força do povo nas ruas com estudantes, educadores, centrais sindicais, trabalhadoras e trabalhadores. A pressão contra os cortes na Educação deu o tom para a luta contra a reforma da Previdência. 

Para a coordenadora Elcimara Souza, o encontro em São Paulo é uma ferramente valiosa na construção da Greve Geral de 14 de junho, o 14J. “A plenária foi importante para organizar e fortalecer pela base a preparação da Greve Geral, convocada pelas centrais sindicais. Estiveram presentes setores estratégicos como metalúrgicos, petroleiros e o de transporte”, avalia. Para ela, o momento em que foi realizada a Plenária, também merece destaque. “É importante frisar que ocorreu logo após um 15 de Maio gigante no país inteiro e que demonstrou a força da classe trabalhadora e da juventude”, aponta. E convoca: “Agora é continuar a mobilização para derrotar de vez a reforma da previdência e todos os ataques do governo Bolsonaro!”. 

Além da Fenajufe, a plenária foi construída com a presença também do Sintrajud (SP) e dos sindicatos dos metalúrgicos de São Paulo e de São José dos Campos; dos eletricitários de São Paulo; sindicatos dos petroleiros do Rio de Janeiro e Sergipe; dos metroviários de São Paulo, Rio de Janeiro, Sergipe e Rio Grande do Sul; e de movimentos que lutam por moradia, contra as opressões e juventude, dentre outras. Também estiveram presentes a CSP-Conlutas e a Intersindical.