Fenajufe - NS tem boa acolhida em reunião com presidente do STF

NS tem boa acolhida em reunião com presidente do STF

Na tarde desta terça-feira, 19, às 13h15min, na Sala de Reuniões da Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), a Presidente da Suprema Corte, ministra Cármen Lúcia tratou da mudança do requisito de escolaridade para ingresso no cargo de técnico judiciário, conhecido como “NS Já!”.

Bastante atenciosa com os diretores da Fenajufe, a ministra demonstrou conhecimento da demanda dos Técnicos, que reflete a necessidade de modernização do Poder Judiciário resultante do progresso tecnológico e científico que incidiu sobre os processos de trabalho, e passou a orientar as novas demandas na busca da melhor prestação dos serviços à sociedade.

Receptiva, recebendo documentos apresentados pela Fenajufe, tais como o Dossiê-NS, 650 assinaturas de apoio (Anatecjus), Apoios institucionais dos tribunais (Anatecjus), Esclarecimentos sobre o NS elaborado pela Fenajufe entre outros documentos. Cármen Lúcia manifestou já possuir o Dossiê-NS da Fenajufe.

Os coordenadores salientaram que os estudos feitos pela comissão interdisciplinar do STF, instituída pelo Ministro Ricardo Lewandowski através da Portaria-STF 179/2016, que durou de 28/9/16 a 10/2/2017, e teve como premissa principal as questões que NÃO GERAM DESPESAS, deliberou pela viabilidade da alteração de escolaridade para ingresso no cargo de Técnico Judiciário, a demanda de maior relevo para a categoria.

A Fenajufe também manifestou acerca da valorização da mão de obra qualificada existente, além do fato de evitar a enorme taxa de evasão do PJU, de ajudar a resolver problemas relativos à gestão de pessoas, especialmente pela motivação dos técnicos que representam quase 70% (setenta por cento) dos servidores do PJU, bem como a decisão política da categoria que em todos os sindicatos do PJU e em instância deliberativa da Fenajufe aprovando a alteração de escolaridade pretendida.

No encerramento, a ministra afirmou que buscará durante o recesso judiciário reunir-se com os Diretores-Gerais do STF, dos Tribunais Superiores (TSE-STJ-STM-TST) e Conselhos Superiores de Justiça (CNJ-CSJT-CJF) mais o do TJDFT, para dirimir a questão. Em seguida, a ministra chamará a Fenajufe para comunicar o resultado definitivo e concreto para a demanda.

A Fenajufe continuará acompanhando o pleito perante a cúpula do Poder Judiciário da União, na busca da defesa dos interesses da categoria dos servidores.