Greve Geral: Entidades reforçam orientações para o 14 de junho

Greve Geral: Entidades reforçam orientações para o 14 de junho

Representantes das Centrais Sindicais, das entidades nacionais representativas dos trabalhadores - tanto do serviço público quanto da iniciativa privada - reuniram-se com parlamentares na tarde desta quarta-feira, 5, na Liderança da Minoria na Câmara dos Deputados. A Fenajufe foi representada pelos coordenadores Costa Neto e Roberto Policarpo, no plantão da semana.

O objetivo da reunião de trabalho foi avaliar o cenário atual em que se insere a luta contra a reforma da Previdência e ultimar os preparativos para a Greve Geral do 14 de junho. A expectativa é que, mais uma vez, os trabalhadores consigam parar o País, num recado claro ao governo: em direitos, não se mexe!

Num cenário pós 30 de maio, quando as ruas responderam com um ato muito maior àquele convocado em defesa do governo no domingo anterior, a avaliação é que, além da resposta, a mobilização aqueceu ainda mais os ânimos para a Greve Geral. Mas ainda assim, será preciso reforçar a construção do 14 de junho por um motivo: a data será decisiva para os próximos passos da reforma no Congresso.

Como reflexo de uma grande paralisação na Greve Geral, deputados e senadores vão repensar o posicionamento atual favorável à proposta de Bolsonaro, ainda que o relatório final contemple mudanças pontuais que atendam segmentos específicos. Essas mudanças no relatório final da PEC 6/2019, na avaliação das entidades, soam muito mais como estratégia para enfraquecer a luta unificada contra a proposta. Por isso, a orientação é uma só: permanecer todos unidos contra a reforma!

E essa união estará pelo país no 14 de junho. A Greve Geral é a prioridade neste momento, o foco maior. A Fenajufe orienta aos sindicatos da Base que reforcem e intensifiquem ao máximo as ações para fortalecer a paralisação do 14 de junho. O sucesso da Greve Geral é a única condição para se conseguir sucesso também contra a retirada de direitos que representa a reforma da Previdência.

#QueReformaÉEssa ?

Outro ponto abordado na reunião foi o lançamento da campanha Que Reforma é Essa?, acontecida na terça-feira. Com um tuitaço e as ações de compartilhamento, foram quase três milhões de impressões entre 11 da manhã e 8 da noite, com engajamento próximo do milhão e meio de internautas.

A ação repercutiu tanto que foi pauta em diversos veículos da mídia tradicional e passou a ser referência para estabelecer um contraponto à narrativa oficial. Com a repercussão, acuado, o governo precisou reagir. O site da campanha pode ser acessado em .

Ação nas bases eleitorais
Dentre as orientações priorizadas na reunião de trabalho restou indicado como ação recomendada a pressão sobre os parlamentares em suas bases eleitorais. Com a Greve Geral em 14 de junho e o feriado de Corpus Christi no dia 20, a presença de parlamentares em suas bases, serão uma janela de oportunidade imprescindível para ações de pressão e convencimento.
As entidades também devem se planejar para intensificar a pressão durante os festejos juninos, principalmente no Nordeste. Criatividade e alcance nas estratégias devem nortear as estratégias.

Para os sindicatos da base a Fenajufe já disponibilizou a Cartilha da Greve Geral no Serviço Público, que pode ser acessada AQUI.

 

Luciano Beregeno, da Fenajufe
Fotos: Joana Darc Melo (Fenajufe)
           Luciano Beregeno (Fenajufe)