Dia de Luta contra a reforma da Previdência mobiliza trabalhadores do Judiciário e MPU em todo o País

Dia de Luta contra a reforma da Previdência mobiliza trabalhadores do Judiciário e MPU em todo o País

 

 

 

Servidores do Poder Judiciário da União e do Ministério Público da União estão mobilizados desde a segunda-feira, 5, contra a reforma da Previdência. Nesta terça-feira, as atividades na capital da República tiveram início pela manhã no aeroporto de Brasília.

Com plantão ampliado, a Fenajufe participa das atividades com o time de coordenadore(a)s, reforçado pela presença de Costa Neto, Elcimara Souza, Epitácio Júnior, Erlon Sampaio, Evilásio Dantas, Fabiano dos Santos, Fernando Freitas, Roberto Policarpo, Roniel Andrade e Thiago Duarte. 

Concentrados, os manifestantes recepcionaram e cobraram dos parlamentares, posição em defesa dos trabalhadores. Nos estados não foi diferente. Além do bota-fora em aeroportos, mobilizações e atos também estão em curso. Delegações e representações também estão em Brasília, no corpo-a-corpo com os parlamentares.

Câmara

Enquanto o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), e o governo se enrolavam com as promessas por votos a favor da Previdência, na entrada do Anexo II do prédio, entidades integrantes do Fórum Nacional dos Servidores Públicos Federais – Fonasefe – e dos trabalhadores da iniciativa privada, realizavam protesto contra a investida sobre os direitos previdenciários. 

Pressão do lado de fora e nos corredores da casa também. Em ação conjunta, Fenajufe e sindicatos abordaram parlamentares, hora reforçando apoio àqueles que se opõem à retirada do direito à aposentadoria digna dos trabalhadores, hora buscando convencer quanto à injustiça que representa a reforma, àqueles mais ligados ao governo e simpáticos ao projeto. 

Além das abordagens, os dirigentes também participaram de atividades e reuniões realizadas para debates sobre a PEC 6/2019. 

R$ 3 bi

Com o dia avançando e os gargalos quanto a liberação de recursos por parte do governo para atender as exigências dos parlamentares, cube a Rodrigo Maia mais uma vez a atuação para prejudicar trabalhadores. Os entraves foram vencidos com a promessa articulada de liberação de emendas. O valor atinge R$ 3 bilhões segundo pedido de crédito extra enviado pela Casa Civil da Presidência da República à Câmara. 

No início da noite o plenário da Câmara derrubou o intervalo de cinco sessões para a votação da PEC 6/2019. Maia convocou sessão extraordinária para a votação da reforma da Previdência, em curso nesse momento.  

Destaques

Como estratégia na tentativa de segurar a votação da reforma da Previdência, a oposição deverá apresentar sete destaques ao texto da PEC, neste segundo turno. A informação foi confirmada pela líder da Minoria, deputada Jandira Feghali (PCdoB/RJ).

No entanto, a deputada não adiantou quais serão os pontos destacados na proposta. Com essa estratégia, a oposição busca reduzir os prejuízos para os trabalhadores.

Acompanhe abaixo.