Sintrajurn participa de ato público e do lançamento da Campanha Salarial 2014

Sintrajurn participa de ato público e do lançamento da Campanha Salarial 2014

Os coordenadores do Sintrajurn, Max Foeppel e Carlos Pinheiro, e o servidor do TRT21, Edmar Moura, participaram na tarde desta quarta-feira (22) do Ato Público contra os gastos dos governos estadual e federal com a Copa do Mundo. O ato teve inicio no cruzamento das Avenidas Bernardo Vieira e Salgado Filho e seguiu em passeata até o novo estádio. 

Juntamente ao ato aconteceu o lançamento da Campanha Salarial Unificada dos Servidores Públicos Federais. O lançamento, que ocorreu em todo o país, teve um diferencial em Natal, a presença da presidenta Dilma Roussef que veio inaugurar o estádio Arena das Dunas. Para os servidores públicos os gastos na construção do estádio, das obras do aeroporto e dos acessos e na ampliação da Avenida Roberto Freire que superam a cifra de R$ 1 bilhão, um absurdo diante do fechamento das pediatrias, dos pacientes nos corredores dos hospitais, da falta de gasolina para os carros da polícia, da falta de professores nas escolas e dos baixos salários dos servidores.

Mais de 400 trabalhadores e trabalhadoras chegaram, por volta das 15h45min, no portão L do estádio gritando palavras de ordem. Diversas entidades sindicais fizeram parte do movimento, assim como estudantes do Movimento Passe Livre.

O movimento foi primeiro passo para arrancar do governo do PT mais do que as migalhas destinadas aos servidores do Poder Judiciário. “Só este ano será destinado cerca de um trilhão de reais, quase metade do orçamento, para banqueiros, enquanto que para a saúde e educação serão menos de 5%, para cada. Estamos sem reajuste e a inflação avançando”, disse o coordenador geral do Sintrajurn, Max Foeppel. 

Max também criticou a vinda de Dilma para inaugurar o Arena das Dunas, mas que nunca vem para visitar o maior hospital do estado, as péssimas escolas públicas ou as precárias delegacias do Rio Grande do Norte. “Dona Dilma, saia desse estádio e vá para bem pertinho daqui, para o Hospital Walfredo Gurgel, para ver quantos brasileiros estão sofrendo com a saúde pública de nosso país, jogados em corredores, muitas vezes sem medicamentos, sem médicos, sem coisas simples, como gaze e soro!".

Para o servidor do TRT, Edmar Moura, que acompanhou toda a caminhada, o momento é de luta e de participação da categoria. “Sou trabalhador e tudo tá ruim, o dinheiro só vai para o privado. A população está sofrendo, precisamos lutar pelo futuro dos nossos filhos”.

A pauta de luta da Campanha Salarial Unificada dos Servidores Públicos contempla uma política salarial permanente, paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, definição de data-base, regulamentação da negociação coletiva e diretrizes de plano de carreira. A retirada de projetos no Congresso Nacional que prejudicam os trabalhadores públicos, além do cumprimento por parte do governo de acordos e protocolos de intenções firmados em processos de negociação, bem como a antecipação da parcela de reajuste prevista para janeiro de 2015 e o reajuste em benefícios.

Fonte: Sintrajurn/RN