Na “Semana de Indignação”, Sintrajufe-MA realiza assembleias nos locais de trabalho

Na “Semana de Indignação”, Sintrajufe-MA realiza assembleias nos locais de trabalho

JF encerra série de apagões nesta segunda-feira e servidores do interior se manifestam sobre proposta do Supremo

A Justiça Federal em São Luís realizou seu último apagão durante a greve nacional nesta segunda-feira (03), e fará assembleia na quinta-feira, dia 6, às 13h30, como forma de seguir o calendário nacional deliberado durante a reunião ampliada da Fenajufe, que aprovou manter a greve e realizar a “Semana da Indignação”.

Além da Justiça Federal, haverá ainda assembleia setorial durante a Semana da Indignação no TRE, também na quinta (06), às 13h.

No Fórum Astolfo Serra, o Sintrajufe-MA aguarda resposta ao novo pedido de audiência com a presidenta, para, em seguida, marcar assembleia com os servidores da Justiça Trabalhista e dar informes dos assuntos tratados com a Administração, como a questão do ponto das greves pelo PCS, condições de trabalho e outros assuntos de interesse dos servidores.

Na semana passada, nas assembleias setoriais que avaliaram a proposta do STF, a última feita no TRE também disse “não” ao acordo selado entre Executivo e Judiciário para a categoria.

De acordo com o Sintrajufe-MA, os servidores lotados no interior, até o momento, vêm aceitando a proposta. Nesta segunda (03), foi a vez da Zona Eleitoral de Carutapera, uma das primeiras a atender ao chamado e a puxar a greve, a retomar as atividades. Entretanto, mesmo os que têm aceitado o que foi oferecido não deixam de fazer críticas severas ao acordo que, posição unânime, nem se aproxima das reivindicações.

“A avaliação, no entanto, é que alterar a proposta demandará um esforço bem maior do que o empregado até agora, com participação total da categoria. Esse é o quadro que deverá ser avaliado durante a nova rodada de assembleias”, informa o Sintrajufe-MA.

Apagão da JF diz "não" ao autoritarismo na Universidade Federal do Maranhão

Durante o último apagão desta série realizada pela JF em São Luís na luta pelo reajuste, nesta segunda-feira, 3 de setembro, os servidores firmaram posição contra duas posturas que classificaram como inadmissíveis: primeiramente, foi aprovado que eles farão documento expressando sua indignação com o acordo feito pelo STF com o governo, bem como contra a postura do STF e do Executivo no processo de negociação durante todos esses anos de luta dos servidores.

A outra postura condenada pelos presentes ao ato desta segunda-feira foi a atitude do reitor da Universidade Federal do Maranhão, Natalino Salgado, que, num gesto autoritário, destituiu a direção do Colégio Universitário (Colun) que apoiava a greve dos professores e nomeou um interventor.

“Os servidores do Judiciário Federal, igualmente vítimas de autoritarismo semelhante - como a ação da Justiça Estadual que, através de Turma Recursal do TJ condenou o sindicato por fazer denúncias de irregularidades cabalmente comprovadas - não poderiam deixar de se posicionar contra mais uma atitude autoritária de um agente público que pensa poder fazer o que bem entende com a instituição a que foi chamado a administrar”, afirma o Sintrajufe-MA.

Fonte: Sintrajufe-MA