Fenajufe - Sindjufe-BA e categoria participam dos atos unificados contra o Fim da Previdência

Sindjufe-BA e categoria participam dos atos unificados contra o Fim da Previdência

 

 

 

Sindjufe (BA) 

Diversos/as trabalhadores/as, estudantes, movimentos sociais e sindicatos se reuniram no Campo da Pólvora para protestar contra a tentativa do governo Temer colocar para votação o projeto de Reforma da Previdência. A luta que começou na manhã desta segunda-feira (19), na região do Iguatemi ganhou corpo e voz com o apoio das diversas categorias como rodoviários, professores, metalúrgicos, bancários, comerciários, servidores públicos estaduais e federais, entre outros.

E não foi só na Capital. As cidades de Feira de Santana, Camaçari, Lauro de Freitas, Jequié, Irecê, Cruz das Almas etc., também aderiram ao Dia Nacional de Luta e protestaram contra a Reforma da Previdência.

No ato, o SINDJUFE-BA, representado pela coordenadora Denise Carneiro, lembrou que a CPI da Previdência comprovou que não há déficit na Previdência e que Temer continua enganando o povo com as suas mentiras e falácias que favorece única e exclusivamente a ele e a sua cúpula. "A intervenção veio cumprir papel de desviar o foco das atenções e dar sobrevida a esse governo moribundo e ensaiar uso da força contra a população", afirmou à coordenadora.

E o povo unido em uma só voz diz “Se botar pra votar, o Brasil vai parar” e “Se votar, não volta!”.

Em um dia cheio de protestos em todo o país, o governo por meio do ministro Carlos Marun, foi obrigado a admitir a derrota por não ter os 308 votos necessários para a aprovação da PEC 287/2016 e reconheceu nesta segunda (19), que “a reforma da Previdência não será votada nesta gestão”. Contudo, o SINDJUFE-BA continua atento a todas as jogadas camufladas de Temer e participativo em todas as mobilizações por isso, é importante que todos os colegas se mantenham unidos para reforçar essa luta contra o Fim da Previdência.

Importante ressaltar, que esta vitória foi fruto de diversas mobilizações participativas da categoria durante todo esse processo contra a retirada de direitos do governo Temer.