Bahia: Em assembleia, servidores da JF decidem não compensar a suspensão do expediente causada pela greve dos caminhoneiros

 

 

 

Informes e compensação das suspensões de expediente por causa da greve dos caminhoneiro foram a pauta da assembleia setorial  ocorrida na tarde de ontem (05), no saguão da Justiça Federal.  A coordenadora Denise Carneiro destacou dentre outras questões a publicação da portaria conjunta dos tribunais superiores determinando o reajuste do auxílio-alimentação e creche dos servidores do Judiciário Federal e também sobre envio de novo expediente pedindo aos Tribunais o pagamento imediato, e também os retroativos e reforçou a importância da participação dos servidores nas atividades do sindicato, nos grupos e nas “Listas de Distribuição”. Além disso, informou o retorno dos estudos para a criação de uma Comissão de Saúde na JF e também, a pedido dos colegas presentes, estudo sobre a portaria licença capacitação.

Reenquadramento

Dentro dos informes, o coordenador Gilveraldo Dorea, fez um breve resumo aos servidores partes da ação de Execução do IR sobre Reenquadramento sobre a última reunião realizada no dia 22/05, no auditório da JF. Os servidores devem ficar atentos aos meios de comunicação do sindicato para maiores informações, podendo solicitar também a inclusão no grupo WhatsApp da ação através do número 71 99137-9925.

Compensação

Finalizando a assembleia, servidores deliberaram não compensar as suspensões de expediente quando ocorrem por fatores foram alheios à vontade do servidor. O SINDJUFE-BA comunicou que já enviou oficio para ministros do Conselho de Administração do TRF1 solicitando à retificação da portaria PRESI referente à compensação, e que irá buscar reunião com a Direção do Foro.

Sobre o dia 22, foi aprovado que o sindicato não peça suspensão do expediente, mas peça esclarecimento da Portaria do TRF1 e que seja permitida a ida ao trabalho de quem assim preferir.