Fenajufe - Parlamentares sergipanos se comprometem com a NÃO extinção da Justiça do Trabalho

Parlamentares sergipanos se comprometem com a NÃO extinção da Justiça do Trabalho

Do Sindjuf/SE 

Os oitos deputados e três senadores assinaram moção de repúdio à ideia de acabar com a JT 

Os parlamentares sergipanos que representam Sergipe no Congresso Nacional assinaram moção de repúdio à intenção de extinção da Justiça do Trabalho. O documento foi formulado pelo Sindjuf/SE em parceria com o Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região, a Associação dos Servidores da Justiça do Trabalho da 20ª Região (Astra XX), Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 20ª Região (Amatra XX), Associação Sergipana dos Advogados Trabalhistas (Assat) e a Ordem dos Advogados do Brasil/Seccional Sergipe (OAB/SE). 

A moção de repúdio lista alguns dos prejuízos que a inexistência da Justiça Trabalhista traria a toda a sociedade e, principalmente, coleta as assinaturas dos deputados federais e senadores de Sergipe, os quais apoiam a causa dos servidores, magistrados e advogados.

Os servidores do TRT20, Hélio Leão, representando o Sindjuf/SE, e João Victor Moreira, representando a Astra XX, foram à Brasília a fim de dialogar pessoalmente com os parlamentares sergipanos sobre a questão. 

TODOS os oito deputados e três senadores se comprometeram a trabalharem pela NÃO extinção da Justiça do Trabalho e, ainda, pela manutenção do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região, de modo que nossa jurisdição não seja transferida para outro estado. “Os parlamentares nos receberam muito bem, concordaram com nosso pleito e prometeram atuar em prol da Justiça do Trabalho e, portanto, de todos os trabalhadores e empregadores. Agora, precisamos propagar que os deputados e senadores estão do nosso lado”, afirma o servidor Hélio Leão. 

A Justiça do Trabalho vem sofrendo sucessivos ataques nos últimos anos. A ameaça de extinção deste ramo especializado do Poder Judiciário se fortaleceu quando o presidente da República, Jair Bolsonaro, declarou em emissora de TV aberta que “pode vir a discutir o fim da Justiça do Trabalho”. 

Em face da possibilidade absurda de se pensar em acabar com instrumento de pacificação social de tamanha importância, o Sindjuf/SE se reuniu a outras entidades para tentar impedir que tal ideia se concretize. Vale lembrar que, embora seu objetivo não seja o de arrecadar, mas de mediar e solucionar conflitos trabalhistas, a Justiça do Trabalho injetou na economia brasileira, somente em 2018, mais de R$ 9 bilhões. “Na economia de Sergipe, foram cerca de R$ 200 milhões. Então, é preciso pensar também na grande perda econômica que haveria para o Estado, caso o Tribunal Regional da 20ª Região deixe de existir”, ressalta Hélio Leão. 

Estão comprometidos com a Justiça do Trabalho, os deputados Bosco Costa (PR), Fábio Henrique (PDT), Fábio Mitidieri (PSD), Fábio Reis (MDB), Gustinho Ribeiro (SD), João Daniel (PT), Laércio Oliveira (PP), Valdevan Noventa (PSC); e os senadores Alessandro Vieira (Rede), Maria do Carmo Alves (DEM), Rogério Carvalho (PT).

Clique nas imagens para ampliar