#14J: rodada de assembleias aprova adesão à Greve Geral contra a “Reforma” da Previdência

#14J: rodada de assembleias aprova adesão à Greve Geral contra a “Reforma” da Previdência

Sindiquinze (SP)

Em rodada de assembleias na sede e nas subsedes realizada nesta semana, os associados do Sindiquinze aprovaram a adesão à Greve Geral contra a Reforma da Previdência (PEC 6/2019) no próximo dia 14 de junho. O #14J tem como objetivo parar o Brasil com a união das diversas categorias de trabalhadores, pois todos serão severamente atingidos caso essa proposta do Governo Bolsonaro seja aprovada pelo Congresso. Será o momento de defender a Previdência Pública brasileira, lutar por direitos e contra o desmonte do Estado pretendido pelo atual governo.

Mais de 55% dos 133 servidores que participaram da rodada em Campinas, Araçatuba, Bauru, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba foram favoráveis à participação na Greve Geral #14J. Houve ainda 28% contrários e 17% abstenções.

A rodada seguiu calendário de mobilizações da Fenajufe, aprovado no Plano Nacional de Lutas do 10° Congrejufe, realizado no fim de abril e início de maio, em Águas de Lindóia.

#14J

O #14J foi definido pelas principais centrais sindicais do Brasil e também faz parte da luta conjunta pela valorização do serviço público e contra os ataques do Governo Bolsonaro aos servidores. A PEC 6/2019 beneficiará banqueiros e o mercado financeiro, caso o regime de capitalização seja aprovado, e será cruel com os trabalhadores da iniciativa privada e com os servidores públicos. A proposta de reforma estabelece idade mínima de aposentadoria (65 para homens e 62 para mulheres) que poucos trabalhadores conseguirão cumprir. Também não há regime de transição para servidores que estão prestes a se aposentarem.

É um descalabro total, uma vez que, a proposta vai impactar diretamente a economia de um grande número de municípios, que dependem das aposentadorias pagas pelo governo para ativar o comércio local, por exemplo. Entre outras maldades, a PEC também prevê o aumento na alíquota de contribuição previdenciária dos servidores, inclusive dos inativos, de 11% para 16,79%, dependendo do salário, podendo chegar a até 22%.

No dia 14 de junho, o Sindiquinze vai organizar um ato em frente à Sede do TRT-15, em Campinas. De lá, os manifestantes vão fazer uma passeata até o Largo do Rosário para se juntarem às demais categorias da classe trabalhadora e estudantes.

Por tudo que consta na “reforma” do Governo Bolsonaro, motivos não faltam para você, servidor(a) públicos, juntar-se à luta e participar do 14J, em defesa de direitos e da sua aposentadoria!!!

Campinas

Bauru