SITRAEMG manifesta apoio às greves da Petrobras, Correios e professores estaduais

SITRAEMG manifesta apoio às greves da Petrobras, Correios e professores estaduais

 

 

 

O SITRAEMG, em pleno processo de discussão com a categoria sobre o indicativo de greve geral convocada pelas centrais sindicais para o dia 18 de março – contra as políticas do governo de desmonte do serviço público e retirada de direitos dos servidores e trabalhadores da iniciativa privada -, cuja adesão dos servidores do Judiciário Federal em Minas Gerais será deliberada no próximo sábado (15/02), em assembleia geral extraordinária que será realizada em Belo Horizonte (mais detalhes AQUI), vem a público manifestar todo o apoio e solidariedade às greves, já em curso, dos trabalhadores da Petrobras, iniciada no dia 1º/02, e dos Correios e da rede pública de ensino de Minas Gerais, que se iniciam nesta quarta-feira (12/02), e outras greves que justamente forem deflagradas para manter os direitos dos trabalhadores.

No caso da Petrobras, a greve já está em seu 12º dia e atinge pelo menos 102 unidades da empresa, incluindo 48 plataformas, 11 refinarias e 20 terminais, abrangendo 13 estados a federação. A categoria reivindica: suspensão das demissões da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen) previstas para ocorrer no dia 14/02; fim da política de paridade de preços com o mercado internacional; o estabelecimento de negociação com a Petrobras para cumprimento de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) que, segundo a federação, vem sendo descumpridos. No dia 4 de fevereiro, o ministro do TST Ives Gandra Martins Filho, aquele mesmo que, durante seu mandato como presidente do mesmo TST, defendeu pública e enfaticamente a reforma trabalhista que era votada no Congresso Nacional, determinou que 90% dos trabalhadores continuem trabalhando durante a greve e, ainda, o bloqueio das contas bancárias dos sindicatos que mantivessem o movimento paredista, a suspensão dos repasses mensais recebidos dos filiados a essas entidades. Além disso, fixou multas entre R$ 250 mil e R$ 500 mil, de acordo com o porte de cada entidade, a sindicatos da categoria que descumprirem sua decisão. A FUP e seus sindicatos protocolaram um agravo interno junto ao TST pedindo a reconsideração da decisão de Martins Filho. Mas, nesta quarta-feira (12), o ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal e defensor incondicional da pauta econômica do governo, negou o recurso, mantendo o conjunto de decisões de Gandra.

Já os professores e demais professores da rede pública de ensino de Minas, que aprovaram ontem a greve por tempo indeterminado, pleiteiam, junto ao governo do estado, o cumprimento do piso salarial profissional nacional. Além disso, defendem o emprego e o direito a uma educação de qualidade social. “Que o governador Zema cumpra sua obrigação de promover políticas de fortalecimento do ensino público e respeite os trabalhadores da educação”, cobram os educadores.

E os profissionais dos Correios Greve lutam contra a retirada de direitos e em defesa da estatal pública e de qualidade para o povo brasileiro.

Rumo à Greve Geral

Aproveitando a oportunidade, o SITRAEMG reforça a convocação de todos os servidores do Judiciário Federal em Minas Gerais para a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) que será realizada no próximo sábado (15/02), com primeira chamada às 9h30 e segunda chamada às 10 horas, para deliberar sobre a adesão à greve geral de 18 de março e eleição de delegados e observadores para a reunião ampliada da Fenajufe convocada para o dia 07 de março (todos os detalhes da AGE e do Encontro Regional que será realizado nos mesmos local e data, veja AQUI).

O SITRAEMG lembra que as categorias de três estados (Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe) já aprovaram a participação na greve. Em vários outros estados, além de Minas Gerais, foram convocadas assembleias para deliberar sobre o indicativo da greve e escolha de delegados para a ampliada da Federação.

Quadro de mobilizações nos outros estados rumo à Greve Geral

Sindjus-AL

AGE dia 13/02 (quarta-feira)

Eleição de delegados para a Ampliada da Fenajufe de 07/03, discussão e votação sobre indicativo para a greve geral de 18/03, autorização para ingresso de ações judiciais em defesa de direitos de interesses coletivos ou individuais, nos termos do artigo 8º, III, da Constituição Federal.

Sindjufe-BA

Assembleia geral nos dias 12 e 19/02, para avaliação do estado de mobilização e possível avaliação da paralisação do dia 18/03.

Sinjufego-GO

Assembleias setoriais dia 12/02, no TRT, e dia 13/02, na JF e TRE, para discutir a retomada da luta com indicativo de greve nacional no dia 18/03.

Sindjufe-MS

Assembleia aprovou a participação da categoria, no período da manhã, no ato público unificado que deve ocorrer no dia 18/03 em Campo Grande e outras cidades do interior, e apresentação de emendas para minimizar os efeitos das PEC´s sobre os servidores.

Sisejufe-RJ

Dia 12/12, 12h, assembleia avaliará indicativo da greve geral para 18/03 e elegerá os delegados para a reunião ampliada da Fenajufe de 07/03.

Sintrajur-RN

AGE dia 15/02 elegerá delegados para ampliada da Fenajufe.

Sintrajufe-RS

AGE aprovou a adesão à greve geral de 18/003 e o ingresso de ações judiciais, e elegeu delegados para ampliada da Fenajufe.

Sintrajusc-SC

Assembleia nesta quinta-feira (13) deliberará sobre a participação da categoria na greve geral e autorização para ingresso de ações judiciais, e elegerá os delegados para ampliada da Fenajufe.

Sindjuf-SE

AGE aprovou adesão à greve geral e elegeu os delegados para ampliada da Fenajufe.

Sintrajud-SP

Assembleia aprovou a adesão dos servidores paulistas na greve geral, continuidade da campanha #ParasitaEPauloGuedes e ingresso de ações judiciais contra as alíquotas progressivas e extraordinárias impostas pela reforma da previdência de Bolsonaro na EC 103/ 2019.

Sindiquinze

Assembleias setoriais dias 17, 19, 20 e 28/02, na sede e subsedes, deliberará sobre a adesão à greve geral.