fbpx

banner tv fenajufe

banner radio fenajufe

banner tv fenajufe

banner fenacast

banner tv fenajufe

banner radio fenajufe

banner tv fenajufe

banner fenacast

Durante ato público, categoria em Minas diz não à proposta de reajuste do governo

Foto: Generosa Gonçalves

 

Foi por unanimidade que os servidores do Judiciário Federal em Minas, reunidos em frente ao prédio do TRE na última sexta-feira (24), disseram não à proposta de reajuste salarial oferecida pela presidente Dilma Rousseff, de 15,8%, a ser dividido em três parcelas (2013, 2014 e 2015). Informes, apitaços, buzinas, rock e Jingle da greve, além do “casamento” da Dilma Rousseff com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, compuseram a manifestação de sexta-feira. Servidores do MPU, também em greve, estiveram presentes.

Abrindo o ato, o coordenador-geral do Sitraemg Hebe-Del Kader – também diretor da Fenajufe - passou os informes aos servidores, parabenizou outras categorias em greve, destacando a greve dos policiais federais e convidou os colegas do TRE, que ainda não aderiram ao movimento, a descerem e se juntar aos demais servidores presentes. “O serviço é perene em qualquer lugar, descem para lutar por seus direitos, pois temos que fazer ‘andar’ a nossa greve e mostrar nossa indignação contra a proposta de reajuste apresentada pelo governo”, disse o coordenador, salientando que esta proposta só surgiu após o movimento grevista que já toma grande parte do país. “A proposta é absurda: três anos parada no Congresso Nacional e seis, sem reajuste”, criticou o sindicalista.

Os coordenadores do Sitraemg Lúcia Maria Bernardes, Débora Mansur, José Francisco Rodrigues, Hélio Ferreira Diogo e Paulo Márcio Santos também estiveram presentes à manifestação.

Carlos Antônio Ferreira, o Ovo, sempre presente às manifestações, falou sobre os sentimentos que as pessoas, assim como ele, têm no período de greve. O medo de perder funções, sofrer retaliações e o acúmulo de serviços foram destacados pelo servidor. “A greve mexe muito com as pessoas e, fazê-la é muito ruim, desgastante e incômodo”, salientou. Ovo aposta na argumentação como forma de “sedução” para atrair mais servidores à luta. Segundo ele, os colegas grevistas devem confiar e ser solidários mesmos com os servidores que ainda não participam do movimento. “Não devemos julgá-los e sim, contagiá-los”, acrescentou.

Ministério Público da União

Os servidores do MPU, também em greve por reajuste salarial, vêm demonstrando total apoio à greve do Judiciário e vêm participando ativamente das manifestações convocadas pelo Sitraemg-MG, conforme explica o sindicato. O diretor seccional em Minas Gerais do Sinasempu (Sindicato Nacional dos Servidores do MPU), Anestor Germano, parabenizou o movimento do Judiciário e salientou a importância da união dos servidores federais neste momento.

Roberto Loureiro, também diretor do Sinasempu, destacou as críticas que os servidores públicos recebem da população e da mídia quando lutam por melhores condições salariais. “Estamos aqui porque merecemos. Estudamos muito, fizemos concursos e fomos aprovados”, destacou Roberto.

Também na tarde de sexta-feira (24), durante o ato, os servidores do MPU deliberaram por continuar em greve e se reunirão nesta segunda (27), em assembleia, para decidirem os próximos rumos do movimento.

“Casamento” Dilma Rousseff e Fernando Henrique Cardoso

Uma grande atração durante o ato público foi a cerimônia de “casamento” entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. A peça teatral, encenada por servidores do Ministério da Fazenda, faz referência aos elogios que o ex-governante fez à presidente a respeito de sua postura frente aos movimentos grevistas no setor público. A cerimônia, que contou com entrada triunfal da noiva, arrancou risos e vaias dos servidores presentes. Ao término, como de praxe nas cerimônias religiosas, os noivos se despediram ao som do “Jingle da greve” e os convidados receberam como “lembrancinha”, uma banana.

Ampliada da Fenajufe

Ao término do ato público foram eleitos oito delegados e quatro observadores, a partir de sorteio, que representarão Minas na Reunião Ampliada da Fenajufe, no dia 31 de agosto, em Brasília (DF), onde avaliarão e deliberarão pelas próximas ações do movimento grevista. Os delegados: Rosarlete Roedel, Célio Izidoro, Sebastião Edmar, Lêda Morais, Laerte Ribeiro, Moisés Pinho Silva, Lúcia Maria Bernardes e José Francisco Rodrigues. Os observadores: Mauro Alvim, Márcio Magela, Alírio César e Hélio Canguçu.

Um dia antes da Ampliada, dia 30, os representante mineiros participarão de ato nacional unificado do Judiciário Federal e MPU, em frente ao STJ, às 15h.

Para encerrar a manifestação Hebe agradeceu a presença dos servidores e fez convite para que participem do Comando de Greve em Minas. Além disso, convidou a todos para as próximas manifestações:

Confira a agenda da greve em Minas

27/08, segunda-feira, das 12h às 14h: em frente ao TRT da Rua Mato Grosso, 468

29/08, quarta-feira, das 12h às 14h: em frente ao prédio da Justiça Federal (Av. Álvares Cabral, 1.741, Santo Agostinho)

31/08, sexta-feira, das 12h às 14h: em frente ao TRE da Avenida Prudente de Morais, 100, Cidade Jardim

Fonte: Sitraemg-MG

 

 

Pin It

afju fja fndc