Nota de repúdio: Guedes mente em novo ataque ao funcionalismo público

Em comentário deplorável, ministro diz que o servidor não pode ficar em casa, com geladeira cheia, enquanto brasileiros perdem emprego

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a atacar os servidores, nesta segunda-feira (27), em mais uma demonstração de ignorância, insensibilidade e total desapreço ao valor do serviço público, especialmente nesse momento de pandemia. Na saída do Palácio Alvorada, após reunião com o presidente Bolsonaro, Guedes afirmou que “o servidor não pode ficar em casa trancado com a geladeira cheia assistindo à crise, enquanto milhões de brasileiros estão perdendo o emprego”.

A declaração teve como objetivo discutir um possível plano que prevê o congelamento dos salários dos servidores públicos federais por um ano e meio. A direção do Sisejufe repudia veementemente o desastroso comentário.

Quando Guedes diz que “o funcionalismo público precisa fazer um sacrifício pelo Brasil e ficar sem pedir aumento”, omite o fato de que os servidores já estão há tempos sem reajuste. Além disso, ignora o esforço que tem sido feito no serviço público para manter os atendimentos aos cidadãos, inclusive a quem sofre os efeitos devastadores do Covid-19.

Servidores públicos morrem na pandemia

Ministro, os servidores não estão em casa sem fazer nada. Muitos já deram a sua própria vida nessa pandemia para salvar outras vidas. Outros estão nas ruas, longe das suas famílias, na linha de frente do combate ao Coronavírus, expondo-se ao risco e dando tudo de si para proteger a população. Destacam-se nesse honroso trabalho os funcionários da Saúde, da Segurança Pública e os do Judiciário que estão trabalhando em casa estão disponibilizando equipamentos e toda a estrutura própria para prestar justiça, principalmente aos mais necessitados, no caso dos juizados especiais e varas previdenciárias.

Guedes, faça um favor ao serviço público: fique em casa

Diante de uma gestão ineficiente e incompetente, quem deveria ir para casa é você, Paulo Guedes. A política econômica, bem antes da pandemia já vinha sufocando os trabalhadores e trabalhadoras, gerando desemprego, provocando o aumento da pobreza e das desigualdades sociais, com a agenda neoliberal, refém do mercado e dos grandes banqueiros. Com o ataque de hoje, ministro, você demonstra desrespeito com o povo, que na maioria das vezes só encontra amparo nos serviços que são prestados pelos trabalhadores do serviço público.

Guedes já chamou servidores de parasitas

É, senhor Guedes, não esquecemos que comparou os funcionários públicos a “parasitas” ao comentar, em fevereiro, as reformas administrativas pretendidas pelo governo Bolsonaro. Na ocasião, mostramos que o verdadeiro parasita é você, ministro, que foi denunciado pelo Ministério Público Federal e está sendo indiciado pela Polícia Federal por suspeita de cometer irregularidades na gestão financeira de fundos de investimento. Que vergonha! Não vamos deixar jamais que seus ataques desviem o foco do que realmente importa, que é a luta pelos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras e pela justiça social. Que não falte comida na geladeira de nenhum brasileiro e nenhuma brasileira, principalmente dos que dependem das políticas deste governo.

 

Direção do Sisejufe

Pin It