Encontro Estadual: Servidores da JE avaliam que não há condições seguras para o retorno presencial

Sindjus-AL confeccionou relatório que foi encaminhado à Fenajufe, defendendo a convocação de uma Reunião Ampliada Virtual para discutir a deflagração de uma "Greve Sanitária" 

O Sindjus-AL realizou o Encontro Estadual Virtual dos Servidores e Servidoras da Justiça Eleitoral de Alagoas, na segunda-feira (20), por meio da plataforma do Google Meet, para a categoria discutir os “Impactos aos Servidores com a realização das eleições”. Os servidores também elegeram três representantes da categoria de Alagoas, que participarão do Encontro Nacional Extraordinário Virtual da Fenajufe com Servidores e Servidoras da Justiça Eleitoral – ENEJE, que será realizado neste sábado (25), das 13 às 18 horas.

No encontro estadual, os servidores avaliam que não há condições seguras para o retorno presencial aos locais de trabalho, diante da continuidade do cenário pandêmico do novo coronavírus, que, além da subnotificação dos casos e da ausência de testagem em massa, medicamentos e vacinas eficazes, conta ainda com a elevação de casos de contaminação e de óbitos em todo o país e em Alagoas, principalmente, no interior do Estado, onde há inúmeras barreiras sanitárias impostas pelos municípios para combater à COVID-19, a exemplo do fechamento de bares, restaurantes, pousadas e hotéis que eram utilizados pelos servidores e servidoras na época em que trabalhavam naquelas localidades, o que agrava o retorno aos seus postos de trabalho.

Os servidores também discutiram a Portaria Conjunta nº 21/2020 do TRE/AL, publicada no dia 9 de julho deste ano, no DEJEAL, Ano 2020, Número 125, que, considerando a Resolução nº 322 do CNJ, criou uma Comissão para a formatação de estudos preliminares, visando estabelecer critérios de segurança sanitária, quando da retomada dos serviços presenciais por parte do TRE-AL. Os servidores se mostraram preocupados com a efetivação das medidas necessárias com o retorno presencial por conta do calendário eleitoral, considerando também que, na primeira reunião, a Comissão fez uma explanação dos seus objetivos e tratou o tema de forma superficial.

Para a coordenação do Sindjus-AL, a preocupação com a saúde e a vida dos servidores, terceirizados, magistrados e de seus familiares, bem como dos jurisdicionados deve ser a preocupação principal das administrações dos tribunais e bandeira de luta da categoria. “Parcela significativa dos servidores já se encontra no grupo de risco para infecção pelo novo coronavírus”.

O Sindjus-AL ressalta que a Fenajufe e sindicatos filiados devem avaliar e promover todas as medidas necessárias para essa proteção, inclusive convocar uma Reunião Ampliada Virtual com os sindicatos de base para discutirem a deflagração de uma “Greve Sanitária” da categoria em defesa da vida e contra a política genocida do desgoverno Bolsonaro/Mourão/Guedes, seguindo o exemplo dos servidores dos TREs da Bahia e de São Paulo que já deliberaram o estado de greve em suas instâncias sindicais.

“É possível e necessário adiar o calendário eleitoral para além deste ano, da mesma forma que outros eventos de grande porte econômico foram adiados para o ano de 2021, como os Jogos Olímpicos, bem como o calendário letivo de todo o país que os Servidores Públicos da Educação estão se organizando para lutar pelo seu adiamento”, defende o sindicato.

Representantes de Alagoas

No encontro estadual, foram eleitos como representantes da categoria de Alagoas ao ENEJE da Fenajufe a servidora do prédio sede do TRE-AL e Coordenadora Geral do Sindjus-AL, Maria Vivianne da Silva Oliveira, o Servidor da 37ª Zona Eleitoral Thiago Cardoso Tourinho e o Servidor da 45ª Zona Eleitoral Tadeu Barreira Lages.

Pin It