Grito dos Excluídos, de 7 de setembro, terá a participação do Sindijufe-MT

Este foi um dos encaminhamentos da Reunião Extraordinária da Diretoria Executiva Colegiada do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal do Estado de Mato Grosso (Sindijufe-MT), no último dia 31, considerando que a prioridade, no momento, é o enfrentamento da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020. O SINDIJUFE-MT faz um apelo aos Servidores para que participem da manifestação.

Trata-se de um manifesto pacífico, que reivindica ‘vida digna e plena’ para todos. Nessa data, em que historicamente se comemora 7 de setembro como dia da Independência do Brasil, é também a data do Grito dos Excluídos, ação realizada pelas pastorais sociais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e diversos movimentos sociais, sindicatos e partidos de esquerda.

Programação

Vários municípios de Mato Grosso já iniciaram os preparativos para a 27ª edição do evento, que tradicionalmente reúne movimentos sociais, representantes religiosos e minorias de todo o país. Estão confirmadas manifestações de rua em Várzea Grande e Cuiabá. Na capital haverá um ato público às 16 horas, em que os organizadores planejam uma caminhada saindo da Fundação Bradesco até a Praça do Jardim Vitória. Neste ano o lema será ‘A Vida em Primeiro Lugar’ e, além de passeatas, também haverá versões virtuais e rodas de conversa.

Para a CNBB, é necessário defender as vidas e direitos ameaçados, e apoiar a restauração da justiça, fazendo valer a verdade. "A sociedade democrática brasileira está atravessando um dos períodos mais desafiadores da sua história, e a gravidade do momento exige de todos coragem, sensatez e pronta correção de rumos". A entidade levanta sua voz destacando que a trágica perda de mais de meio milhão de vidas está agravada pelas denúncias de prevaricação e corrupção no enfrentamento da pandemia da COVID-19.

O SINDIJUFE-MT reforça o posicionamento da CNBB, lembrando, por sua vez, que os Servidores do Judiciário Federal de Mato Grosso precisam aderir ao Grito dos Excluídos como forma de fortalecer a resistência contra a reforma administrativa (PEC 32/2020), que já está sendo encaminhada para votação no Congresso Nacional, e que, ao contrário dos argumentos pró "reforma" do governo Bolsonaro e seus apoiadores, não soluciona os problemas da administração dos serviços públicos do país.

O Brasil é um país desigual, e a desigualdade social e econômica é o nosso maior desafio. As reformas, portanto, são necessárias, mas o Sindicato de Mato Grosso pontua que essas reformas devem se basear em propostas construídas no debate público envolvendo a sociedade. Bem ao contrário disso, entretanto, a PEC 32/2020 apresenta várias inconstitucionalidades, e ao que tudo indica o seu maior objetivo é o desmonte dos serviços públicos, sem se importar com os impactos dessas medidas junto à população.

De acordo com o SINDIJUFE-MT, é preciso barrar esta PEC, que veio de cima para baixo, como sempre tem acontecido nos últimos anos, sem nenhuma discussão com a classe trabalhadora e a população em geral.

 

Luiz Perlato/SINDIJUFE-MT

Pin It