Em semana crucial da luta contra a PEC 32/2020, Sindicatos definem resistência e pressionam deputados federais

Representantes sindicais de todo o Mato Grosso se reuniram em Cuiabá, na noite de ontem (13), para um alinhamento da luta contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020
O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal de Mato Grosso (Sindijufe-MT) foi representado pela diretora Juscileide Rondon.

Segundo Jusci, que também é coordenadora da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União (Fenajufe) e presidente da Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais de Mato Grosso (Assojaf-MT), essa articulação era necessária como movimento de resistência, pois estamos na semana crucial para barrarmos o desmonte do estado representado pela reforma administrativa.

"Estava tudo muito morno, muito devagar, e como a pandemia deu uma diminuída em virtude da vacinação, foi uma iniciativa importante, independente da motivação de cada um dos participantes. O que interessa é que todos ali presentes eram contra a PEC 32 e estiveram reunidos com uma mesma finalidade, que é fazer frente ou resistência contra essa PEC, danosa não apenas para quem é Servidor Público, mas para toda a sociedade, especialmente para os mais pobres. Tudo o que se construiu através da luta dos trabalhadores está sendo desfeito pelo atual governo, toda a política de inclusão, por exemplo, todas as políticas sociais tiveram um retrocesso imenso, muito maior do que a gente imaginava".

Saiba mais

O encontro teve a participação dos deputados federais Rosa Neide de Oliveira (PT), Valtenir Pereira (MDB) e Emanuel Pinheiro Neto (PTB), além de vereadores e diversas autoridades da capital mato-grossense. Rosa Neide declarou que os 54 deputados do PT votarão contra a PEC 32, e os deputados Valtenir e Emanuelzinho também assumiram o mesmo compromisso.

A comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a PEC 32 deverá se reunir ainda hoje (14) para discussão e votação do parecer do relator, deputado Arthur Maia (DEM-BA). O relatório foi apresentado em 1º de setembro. Depois que tiver a análise concluída na comissão especial, o texto seguirá para o plenário, onde precisa ser votado em 2 turnos. Em seguida, vai ser encaminhado para o Senado.

Conforme declarações do sindicalista Antônio Wagner Oliveira, presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros em Mato Grosso (CSB-MT), se todos os estados brasileiros tivessem mais ou menos o cenário de Mato Grosso nós teríamos uma grande chance que a PEC 32 fosse barrada já na Câmara Federal. Dos 8 deputados da bancada de Mato Grosso, temos 4 que são contrários à PEC, e há possibilidade do deputado Juarez Costa (MDB), atualmente indeciso, também votar contra. Mas, infelizmente, nos demais estados a realidade não é essa. A nossa esperança maior é que o Senado limpe a sujeira que a Câmara vai fazer em relação à PEC 32".

A vereadora de Cuiabá Edna Sampaio (PT) destacou que a proposta, caso aprovada, vai aumentar a desigualdade social, ao reduzir o acesso da população mais pobre aos serviços públicos.“Estamos falando de uma situação que vai impactar terrivelmente a economia dos municípios e a vida daqueles que precisam dos serviços públicos”, disse ela.

A deputada Rosa Neide incitou a população a enviar mensagens aos deputados. "A todos os deputados que não se pronunciaram contra a PEC 32, postem mensagens e façam eles saberem que ano que vem não serão reeleitos".

De acordo com as previsões, até no máximo 20 de outubro a PEC 32 estará pautada no plenário da Câmara dos Deputados. A resistência que vem sendo construída pretende barrar a proposta na Câmara Federal, e se isso não for possível então que seja no Senado. O lema é "se votar, não volta". Esta é a luta dos Sindicatos. Na batalha decisiva, o SINDIJUFE-MT conclama a todos a somarem na luta em defesa dos Serviços Públicos e dos nossos empregos!

Luiz perlato/SINDIJUFE-MT

Link da matéria - https://bit.ly/3AdEHRl

Pin It