fbpx

banner tv fenajufe

banner radio fenajufe

banner tv fenajufe

banner fenacast

banner tv fenajufe

banner radio fenajufe

banner tv fenajufe

banner fenacast

Sindicatos

Judiciário Federal gaúcho entra em greve por tempo indeterminado a partir de 15 de agosto

Em assembleia geral na noite desta quarta-feira [08], os servidores do Judiciário Federal do Rio Grande do Sul aprovaram deflagrar a greve por tempo indeterminado a partir de 15 de agosto pela inclusão dos recursos para o PL 6.613/08 na LOA e pelo fechamento do acordo entre o Executivo e o Judiciário para aprovação do plano. Estavam presentes servidores de Alvorada, Ijuí, Novo Hamburgo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Maria, São Jerônimo, Soledade, Triunfo, Vacaria, Viamão, incluindo aposentados.


De acordo com o Sintrajufe-RS, todas as manifestações foram favoráveis à greve. Esse instrumento, destacaram os servidores, é o que sempre garantiu, historicamente, os reajustes. Foi assim em todos os PCSs até aqui. Não está fácil, o governo está endurecendo com todas as categorias. Por outro lado, como foi destacado, nunca houve tantos trabalhadores do serviço público parados em busca de seu direito de revisão salarial. Para os servidores presentes à assembleia, somente com uma greve forte essa política do governo Dilma será derrotada.


A diretora Mara Weber destacou a greve de 48 horas de 4 e 5 de julho, que teve como ponto alto o ato em frente ao Anexo da Justiça Federal. Ela lembrou o registro feito inclusive por veículos de comunicação em nível nacional, o que mostrou que a mobilização cumpriu seu papel. A dirigente destacou também as várias atividades realizadas em conjunto com outras categorias de servidores, como a que fechou a ponte sobre o Guaíba, que reuniu mais de mil servidores que protestaram contra a política de reajuste zero do governo Dilma.


O diretor Zé Oliveira, também coordenador da Fenajufe, fez um relato da quarta reunião da Fenajufe com o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ayres Britto. O ministro afirmou que, nas reuniões a presidente Dilma Rousseff, foi tratado o reajuste dos servidores, mas que, até aquele momento, nada havia sido acordado. Apesar de não haver ainda um aval do governo para a implementação do PCS, Ayres disse que encaminharia a proposta do Judiciário com a inclusão do reajuste para servidores e magistrados. A Fenajufe reivindicou que os servidores tenham lugar nas reuniões que estão ocorrendo entre técnicos do Judiciário e do governo.


Ampliada da Fenajufe A assembleia também elegeu os delegados para a reunião ampliada da Fenajufe, no dia 16 de agosto, em Brasília. Foram apresentadas três chapas, que ficaram com a seguinte votação: Chapa 1 – Viva Voz, 5 delegados; Chapa 2 – Luta de Classes, 3 delegados; Chapa 3, Sintrajufe para Todos, 2 delegados.


Fonte: Sintrajufe-RS

Pin It

Assembleia geral do Sindjufe-PB decide por “apagão” no dia 15

Nova assembleia, na mesma data, irá definir o indicativo de greve

BRASÍLIA – 08/08/12 - Em assembleia geral nesta quarta-feira [08], os servidores do Judiciário Federal da Paraíba decidiram que irão paralisar as atividades no TRE-PB, durante o dia 15, com direito a piquete e manifestações em prol da aprovação do PCS da categoria. Segundo informações do Sindjuf-PB, um comitê foi definido para visitar o TRT, as Varas do Trabalho e Justiça Federal e convidar os demais servidores a também se mobilizar, uma vez que o Plano beneficia a toda a categoria.

O coordenador de formação sindical do Sindjuf-PB, Severino Nery, comentou sobre a necessidade da luta pelo PCS, especialmente nesse momento em que os prazos parlamentares estão se esgotando para inclusão dos valores do Plano no orçamento do próximo ano. “Nosso PCS está em jogo, por isso, precisamos nos mobilizar,” convocou.

Nery comentou acerca da recomendação do CNJ pela reposição anual das perdas inflacionárias dos servidores em todos os tribunais. Conforme o coordenador, esse não pode ser um motivo para deixar de lutar pelo PCS, uma vez que não há nada de concreto nesse sentido.

O coordenador-geral do sindicato, Marcos Lopes, ressaltou que a reposição anual das perdas inflacionárias é um dispositivo constitucional, que deve ser respeitado, mas que a categoria também precisa pensar e discutir a estrutura da carreira.

Além das decisões relativas à paralisação, foram escolhidos os delegados para a reunião ampliada da Fenajufe, que será no dia 16 deste mês. Os eleitos foram José Alves e Severino Nery. Como suplentes foram escolhidos Marcos Lopes e Mário Martins.

Marcos Lopes deu informes sobre Brasília, São Paulo e Mato Grosso, que se encontram em greve, defendendo em seguida a necessidade de adesão ao movimento. “Temos que compreender que essa mobilização só terá grande impacto se for concentrada na Justiça Eleitoral”, comentou.

O coordenador Nery lembrou que 31 de agosto é o último dia para a inclusão dos valores do PCS no Projeto de Lei Orçamentária de 2013 e que o momento de realizar uma greve seria este.

Após deliberar sobre a dificuldade de adesão para uma greve por tempo indeterminado nesse momento, os servidores decidiram que irão realizar uma paralisação no dia 15, com uma nova assembleia de indicativo de greve na sede do TRE-PB, às 14h30, do mesmo dia.

O comitê de mobilização que irá visitar os demais locais de trabalho será formado por Marcos Lopes, José Alves, Hilarina Aires, Paulo Farias e Gérson Silva. Conforme deliberação da assembleia, o Sindjuf-PB irá entrar em contato com outras categorias de servidores, principalmente a Polícia Federal, que entrou em greve nesta quarta-feira [8], para apoiar a manifestação do dia 15.

Fonte: Sindjuf-PB

Pin It

Próxima semana será de assembleias setoriais e atividades em Brasília para servidores mineiros

BRASÍLIA – 08/08/12 - Enquanto o governo novamente dava sua cartada, esvaziando a sessão desta quarta-feira [08], da Comissão de Finanças e Tributação [CFT] e impedindo a votação do PL 6613/2009, os servidores mineiros do Judiciário Federal reuniram-se em frente ao TRE, em Belo Horizonte, para protestar contra a política de descaso e arrocho de Dilma Rousseff. O ato reuniu servidores das três justiças e os coordenadores do Sitraemg-MG Lúcia Maria Bernardes de Freitas, José Francisco Rodrigues, Hélio Ferreira Diogo, Débora Melo Mansur, Paulo Márcio Santos e Fernando Guetti, além do presidente da Assojaf-MG, Welington Gonçalves.

Lúcia Maria Bernardes abriu o ato passando as datas e horários das assembleias setoriais, nas quais a categoria vai debater a mobilização pelo PCS e deliberar as próximas atividades e frisou que a categoria precisa comparecer, “senão os poucos que comparecerem decidirão por vocês”, aviso que foi reforçado pela coordenadora Débora Mansur, que ainda destacou a importância de levar o maior número possível de colegas para as reuniões. Às falas de Lúcia e Débora, Mauro Alvim, servidor do TRT, acrescentou que os servidores precisam fazer a sua parte e não deixar o sindicato sozinho.

Indignado e tendo como fundo músicas de protesto, o coordenador José Francisco Rodrigues citou Geraldo Vandré [“Para não dizer que não falei das flores”] para alertar os servidores de que “a hora é agora e não podemos esperar acontecer”. Fazendo novo apelo pela participação massiva da categoria, o dirigente sindical enumerou as categorias do funcionalismo federal em greve e alertou: “está na cara que o governo pretende nos enrolar até o fim do prazo [31 de agosto, quando a Lei Orçamentária Anual – LOA será enviada ao Congresso]. Precisamos exigir a valorização dos servidores, porque quem faz a Justiça somos nós”.

Cobrança por mais mobilização
Vários servidores e coordenadores criticaram a dedicação do governo federal às obras para a Copa do Mundo de 2014 – que prosseguem com fartura de verbas e sem interferências – e o desserviço prestado pela grande imprensa, que, alinhada com as políticas neoliberais do Planalto, coloca a população contra os trabalhadores do setor público, tachando-os de “marajás”. Além disso, em uma estratégia para dar a entender que os trabalhadores estão pressionando o governo sem dar tempo para as contrapropostas, o Planalto esconde que as categorias em greve vêm buscando um diálogo já há bastante tempo.

Por outro lado, ainda que o governo tenha sua parcela de culpa, servidores como Luiz Fernando Rodrigues e Carlos Antônio Ferreira, o Ovo, ambos do TRT, lembraram os participantes da responsabilidade da categoria na luta contra esses ataques. “Nós somos responsáveis por mudar a mentalidade a respeito do serviço público e a estrutura do governo”, disse Luiz Fernando, ressaltando que o reajuste está previsto na Constituição Federal e que “não queremos nada além de nossos direitos”. Para Ovo, falta a categoria fazer o seu papel: “ainda acredito na aprovação do plano [PCS], mas a categoria precisa acordar e ver que a luta é na rua, com todos juntos, unidos”, protestou.

Assembleias e participação em Brasília
Durante o ato desta quarta, foram eleitos delegados para representar o Sitraemg-MG na reunião ampliada da Fenajufe, agendada para 16 de agosto. São eles: Luiz Fernando Rodrigues Gomes [TRT], Hélio Ferreira Diogo [TRT], Daniel de Oliveira [TRT] e Jair Lemos [TRE]. Além disso, mais servidores inscreveram-se para participar do grupo que estará em Brasília na semana que vem, dia 15, na Marcha Nacional dos Servidores Públicos Federais, que acontece durante novo acampamento de trabalhadores previsto para acontecer entre os dias 13 e 17, período estipulado pelo governo federal para retomar a negociação com representantes das categorias em greve.

Confira os locais das assembleias setoriais em Belo Horizonte, todas na segunda-feira, dia 13, às 13h:
Justiça Federal: Avenida Álvares Cabral, 1805, Santo Agostinho – auditório da sobreloja
Justiça do Trabalho: Rua Mato Grosso, 468, 15º andar, Barro Preto
Justiça Eleitoral: Avenida Prudente de Morais, 280, 1º andar – sala Terra - Cidade Jardim

Fonte: Sitraemg-MG

Pin It

Caravanas solidárias aumentam a adesão à greve no DF

BRASÍLIA – 08/08/12 - Nesta terça-feira [07/08], vários locais de trabalho do Poder Judiciário do Distrito Federal receberam caravanas solidárias, com o intuito de promover arrastões de conscientização e convencimento, fortalecendo e ampliando assim o movimento grevista no DF. Nelson Ribeiro Soares, do comando de greve de Samambaia, afirmou que os servidores do Fórum aprovaram a iniciativa da caravana solidária. O Fórum de Samambaia, por exemplo, recebeu a visita dos servidores de Taguatinga. “A vinda de servidores de Taguatinga para o Fórum de Samambaia foi uma ação de impacto que resultou na sensibilização e motivação tanto dos colegas que aderiram à greve quanto dos que ainda estavam fora do nosso movimento”, afirmou Nelson.

De acordo com o Sindjus-DF, uma comitiva de servidores de Planaltina e Sobradinho, onde mais de 50% dos não comissionados já aderiram à greve, foram para o Fórum do Paranoá. Chegando lá, uma surpresa: por determinação da diretoria do Fórum, todas as portas foram fechadas. Os grevistas dos outros fóruns foram conduzidos para fora. Como não houve sequer possibilidade de negociação dos manifestantes percorrerem o interior do Fórum, os integrantes da caravana foram para a rua e, com auxílio do microfone, entoaram palavras de ordem em favor da greve. A Polícia Militar foi chamada para intimidar os manifestantes. Segundo Marcelo Santos, do comando de greve de Sobradinho, apesar do episódio lamentável, vários servidores do Fórum desceram e se solidarizaram com o movimento.

Os servidores de Ceilândia animaram a greve no Fórum Leal Fagundes, onde realizaram um arrastão principalmente nas varas com pouca adesão. “Durante o arrastão foi possível sentir que os servidores ficaram dispostos a aderir à greve. O movimento grevista está se intensificando a cada dia no Fórum Leal Fagundes. A caravana solidária é muito importante, pois o pessoal de Ceilândia que veio para cá hoje é engajado, tem experiência na realização de greves. Isso agrega valor à mobilização”, afirmou Marcílio Reis, do Comando de Greve do Fórum Leal Fagundes.

Também ontem, os servidores das Varas Trabalhistas foram para a sede do TRT com a disposição de fortalecer a greve. Para Ricardo Souza, do comando de greve daquele órgão, a caravana solidária foi uma iniciativa importante que deve ser repetida. “Precisamos utilizar com mais frequência essas caravanas. Embora estejamos realizando piquetes todos os dias, a adesão dos servidores do TRT-Sede precisa melhorar. Até agora não atingimos 20% do quadro. A vinda de colegas das Varas para cá tende a impulsionar a participação da sede do TRT no movimento grevista”, afirmou Ricardo.

Uma caravana do Fórum do Núcleo Bandeirante teve a responsabilidade de contribuir com o fortalecimento da greve na sede do TJDFT. A chegada desses servidores foi anunciada pelo coordenador-geral do Sindjus Jailton Assis e bem recebida pelos colegas da sede. Para Leila Aparecida, do comando de greve do TJ, a greve está crescendo dia após dia e iniciativas como essa da caravana solidária contribuem para a consolidação do movimento. Leila ainda destacou a marcha dos servidores que estavam concentrados na Sede até o Fórum Verde, onde a Vara do Meio Ambiente já está parada. Os grevistas percorreram diversas salas do Fórum Verde conscientizando sobre a importância da adesão de todos à greve para a conquista do nosso reajuste salarial.
O Sindjus-DF informa que nos próximos dias as caravanas solidárias continuam. O cronograma está disponível no site do sindicato.

Fonte: Sindjus-DF

Pin It

afju fja fndc