6º Encontro de Comunicação aprofunda debate sobre a comunicação da Fenajufe e dos sindicatos

Durante dois dias de debates intensos, jornalistas e dirigentes sindicais discutiram a pauta dos veículos de comunicação do movimento sindical e sugeriram ações para melhorar a estrutura da Federação e dos sindicatos de base

O assunto que tomou conta da agenda da Fenajufe e de alguns sindicatos de base no final de semana foi o funcionamento da comunicação do movimento sindical do Judiciário Federal e do MPU. O tema foi objeto de debate do 6º Encontro Nacional de Comunicação da Fenajufe, realizado nos dias 10 e 11 de agosto, em Brasília.

Representantes da Fenajufe e do Sisejufe-RJ, Sintrajufe-RS, Sintrajud-SP, Sindjuf-PB, Sitraemg-MG, Sindiquinze-SP, Sinjufego-GO, Sinjijufe-MT, Sintrajurn-RN e Sindjus-AL passaram os dois dias aprofundando o debate sobre a estrutura do setor de cada entidade presente, a pauta dos veículos de comunicação e a conjuntura que envolve o tema no último período. Ampliando o enfoque do assunto, o encontro também contou com um painel sobre a participação do movimento sindical e social no debate sobre o Marco Regulatório das Comunicações.

Nesta versão, a Fenajufe procurou resgatar o modelo do 3º Encontro Nacional de Comunicação, realizado em 2006, na sede do Sitraemg-MG, em Belo Horizonte. Dessa forma, no primeiro dia do 6º Encontro, além da abertura e do lançamento da nova página na internet da Fenajufe, feita pelo coordenador de Comunicação Jean Loiola, os participantes puderam assistir relatos de vários sindicatos sobre a experiência na área de comunicação, oportunidade em que apresentaram painéis ao longo do dia. O primeiro a apresentar o trabalho foi o Sitraemg-MG, através dos jornalistas Janaína Rochido, Generosa Gonçalves e Gil Carlos Dias, com o tema “Rádio Web Sitraemg: uma experiência colaborativa”. Em seguida, foi a vez do coordenador do Sintrajurn-RN Janilson Sales de Carvalho e da jornalista da entidade Leane Fonseca apresentarem o painel “A importância do engajamento dos sindicatos nas redes sociais”. O trabalho seguiu com o painel “Valorização do servidor do Judiciário Federal – Campanha de mídia externa”, do Sintrajufe-RS, com o coordenador de Comunicação do sindicato, Lucas André Guarnier Rohde. Na sequência falou o diretor do Sisejufe-RJ Roberto Ponciano sobre o tema “A disputa de hegemonia na sociedade por intermédio da imprensa dos sindicatos de frente única”. A jornalista do Sindjuf-PB Elara Leite falou pelo sindicato sobre o tema “Greves: impactos dos movimentos x estruturas de comunicação”. Dando continuidade aos debates de sexta-feira (10), o coordenador do Sindjus-AL Paulo Falcão apresentou o painel “Política de Comunicação do Sindjus-AL: meios e experiências”. E por fim, fechando o dia de trabalho, por volta das 21h, foi a vez do Sindijufe-MT apresentar o seu painel, com o diretor de Comunicação Marcelo Lincoln Evangelista e o jornalista Luiz Perlato, com o tema “Como um sindicato com pouco orçamento pode aproveitar os recursos tecnológicos disponíveis para melhorar a comunicação com a categoria e democratizar a participação em assembleias”.

Para Janaína Rochido, jornalista do Sitraemg-MG, o encontro foi muito importante para deixar mais claro o papel estratégico da comunicação nos sindicatos e promover a valorização do setor junto às diretorias. “Achei o Encontro de Comunicação extremamente rico e proveitoso. Há muito tempo eu esperava uma oportunidade como essa de conhecer o trabalho das outras assessorias e trocar ideias, e pude perceber que os outros profissionais também ansiavam por algo assim. Espero que a Federação fortaleça o evento e o inclua como parte definitiva de seu calendário”, avaliou a jornalista.

Na avaliação do diretor de Comunicação do Sintrajufe-RS Lucas Rohde, poder conhecer as realidades de comunicação dos outros sindicatos foi muito importante e proporcionou a troca de experiências. “Achei os painéis dos sindicatos bastante válidos, pois trataram de temas que são realidades e que os sindicatos precisam enfrentar, como as mudanças na comunicação que estão ocorrendo pelas novas tecnologias disponíveis. Outro aspecto que achei o encontro válido é que ele serviu para afinar a relação entre as direções sindicais e os profissionais de comunicação. É necessário que os diretores entendam a importância da autonomia para os jornalistas e do investimento em formação continuada para que os mesmos possam exercer o seu papel da melhor maneira possível; os jornalistas, por sua vez, precisam da experiência política dos diretores e de seu conhecimento sobre as suas bases para que a mensagem da comunicação consiga ser mais eficiente no seu objetivo de atingir a categoria”, considerou o dirigente. Sobre as propostas apresentadas no decorrer do Encontro, Lucas demonstra seu anseio para que todas sejam colocadas em prática pela Fenajufe e sindicatos de base. “Espero que os encaminhamentos tomados sejam postos em prática logo (a ressurreição do coletivo), para que consigamos construir uma identidade mínima de atuação na comunicação dos nossos sindicatos, e no segundo momento, possamos inserir o movimento sindical do Judiciário em um movimento organizado em nível de comunicação da classe trabalhadora brasileira”.  

Elara Leite, jornalista do Sindjuf-PB, compartilha da mesma ideia da colega de Minas Gerais. Ela considerou o evento bastante produtivo e uma boa oportunidade para conhecer outras realidades e compartilhar experiências da área de comunicação. “Com certeza, há uma luz no fim do túnel da comunicação sindical, pautada na vontade de construir uma sociedade mais justa através das lutas dos trabalhadores. Espero que esse grupo possa construir um coletivo de sucesso”, afirmou a jornalista.

Propostas

O 6º Encontro Nacional de Comunicação foi encerrado na noite de sábado (11), depois de um dia inteiro de debates sobre “O papel das organizações sociais e sindicais no debate sobre o novo Marco Regulatório das Comunicações” e “Comunicação sindical e popular na atual conjuntura”. Após a apresentação dos painelistas e do intenso debate sobre os dois temas, os participantes puderam apresentar propostas, que serão remetidas           para análise da Diretoria Executiva da Fenajufe e posteriormente encaminhamento.

As propostas apresentadas no Encontro e definidas por consenso são as seguintes:

- Criação do Coletivo de Comunicação da Fenajufe – Após a definição da Diretoria Executiva, a Federação entrará em contato com os sindicatos para discutir a forma organizativa do Coletivo.

- Criação da Revista Virtual intersindical – a pauta da revista será definida conjuntamente entre a Fenajufe e os sindicatos de base, por meio do Coletivo de Comunicação, e as matérias serão elaboradas pelos jornalistas das entidades.

- Criação de um grupo fechado no facebook composto por jornalistas e dirigentes da Fenajufe e sindicatos filiados, administrado pelo Federação, para trocar ideias e compartilhar conhecimentos, não somente sobre o Judiciário e o MPU, mas sobre a imprensa sindical em geral e assessoria de comunicação.

- Que o próximo Encontro de Comunicação tenha um dia separado somente para discutir a política de comunicação da Fenajufe e sindicatos de base.

- Que os sindicatos filiados a Fenajufe se envolvem nos comitês estaduais do FNDC (Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação) para se apropriar das discussões sobre a democratização da comunicação e também contribuir com as mobilizações sobre o tema.

- Que a organização dos próximos encontros considere uma forma de envolver os sindicatos e garantir uma maior participação de profissionais da comunicação e dirigentes sindicais, levando em consideração a grande importância do evento, bem como os temas debatidos.  

Confira ao longo dessa semana mais matérias sobre o 6º Encontro de Comunicação da Fenajufe.

Da Fenajufe – Leonor Costa

 

Pin It