Aumenta número de óbitos por Covid -19 no Judiciário Brasileiro

O Brasil já contabiliza mais de 23.500 mortes pelo Novo Coronavírus. No Judiciário, tanto no âmbito federal como estadual, o número cresce, chegando a 17 vítimas

Dados do Ministério da Saúde divulgados nesta terça (26) apontam que o número de mortes por Covid-19 ultrapassa 23 mil pessoas. Já são mais de 376.666 mil casos confirmados e tantos outros aguardando confirmação.

A doença tem se propagado de forma intensa e assustadora. O país já chegou a registrar mais de mil mortes em 24 horas. Alguns estados e municípios tiveram que recorrer ao lockdown como forma de inibição da proliferação do vírus. Estados do Maranhão, Pará e Ceará decretaram o bloqueio de circulação de pessoas em áreas públicas sem motivos emergenciais.

A Fenajufe tem feito acompanhamento e está divulgando em suas redes casos em que as vítimas são servidores(as) do Judiciário Federal e Estadual. Um hotsite foi desenvolvido para publicações de tudo que é relacionado ao novo coronavírus e suas consequências. Nos últimos dias, os registros fizeram aumentar a lista de óbitos.

No Judiciário Federal doze servidores já perderam a vida pela Covid-19. Na última sexta feira (22) o oficial de Justiça Léo Damião Braga, morreu por infecções do novo coronavírus. Ele era lotado no Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro-(TRT 1ª Região). O servidor aposentado era diretor financeiro da Associação Social dos Oficias de Justiça Avaliadores Federais do Rio de Janeiro (Assojaf/RJ). Um dia depois (23), foi a vez do servidor do mesmo tribunal, Leucio Fernandes da Costa. Leucio trabalhava na área administrativa e chefiou por muitos anos o setor de arquivos do tribunal. O Núcleo de Oficiais de Justiça Avaliadores Federais (Nojaf) do Sisejufe lamentou profundamente as duas perdas na categoria.

No dia 10 de maio, justo no Dia das Mães, a aposentada Nádia da Graça Molinas aumentou o pesar nas famílias e no Judiciário Federal. Era aposentada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. (TRT – 2ª/SP). Registra-se, ainda, a morte ocorrida no dia 2 de maio do servidor aposentado (TRTª RJ) Marcos Vinícius Martins Reis. Ele trabalhou durante 35 anos na sede do tribunal e tinha 61 anos. O sábado, dia 23, não terminou sem aumentar a lista. Pela primeira vez, registramos a morte de servidor de tribunais superiores. Raquel Morais de Matos era servidora há 19 anos do Superior Tribunal de Justiça-STJ-onde prestava serviço na Secretaria de Jurisprudência.

O Judiciário Estadual também fez mais vítimas. No Pará, mais um servidor morreu em decorrência da Covid-19. Maurício Maluf de 47 anos de idade lutou contra o vírus durante quinze dias. Ele trabalhava na cidade de Capanema, no estado paraense e deixou familiares e amigos consternados. Com esses novos números, sobe para 17 o número de servidores do judiciário mortos por Covid-19.

O Conselho Nacional de Justiça prorrogou até 14 de junho os prazos de vigência das Resoluções nº 313, 314 e 318, que poderão ser ampliados ou reduzidos por ato da Presidência do próprio CNJ, caso necessário. A primeira resolução estabeleceu o regime de plantão extraordinário para prevenir a transmissão do novo coronavírus a servidores, jurisdicionados, colaboradores e magistrados, garantindo o acesso à Justiça neste período emergencial. A segunda atualizou a norma anterior, estabelecida em março pelo presidente do CNJ, ministro Dias Toffoli, e que terminaria no dia 30 de abril. A última, 318, contemplou a nova realidade de lockdown que vem sendo observada em alguns locais do País.

Com o aumento dos casos de contaminação e mortes, é imprescindível obedecer as orientações das organizações de saúde. O Isolamento social é a melhor forma de combate, aliado a outros cuidados como a higienização das mãos e braços ao chegar da rua, fazer uso constante de máscaras, lavar os alimentos, e proceder higienização adequada no ambiente. Se puder, não saia de casa. #ficaemcasa

Joana Darc Melo, da Fenajufe

Pin It