Última sessão do CNJ sob presidência de Toffoli tem Polícia Judicial na pauta

Outro ponto importante é o Ato Normativo que trata da jornada especial para magistrados e servidores com deficiência ou que tenham filhos nessa condição

O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Dias Toffoli preside nesta terça-feira (8), às 14h, sua última plenária à frente do Conselho. Na próxima quinta (10), toma posse o ministro Luiz Fux, que assumirá a presidência do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na pauta, temas importantíssimos como a criação da Polícia Judicial Federal e o Ato Normativo 0008357-32.2019.2.00.0000 que trata da jornada especial para magistrados e servidores com deficiência ou que tenham filhos nas mesmas condições.

A Fenajufe, em reuniões com o conselheiro Mário Guerreiro - relator do processo -, com o secretário-geral, Carlos Vieira von Adamek, além de articulação junto ao presidente Toffoli, trabalha pela resolução implementando a Polícia Judicial e disciplinando o poder de polícia administrativa no âmbito do PJU. A criação é defesa histórica da Fenajufe e Sindicatos da base, já deliberada em várias instâncias.

Leia mais: Com sessão mais curta, criação da Polícia Judicial fica para a terça, 8 de setembro, no CNJ

Outro ponto de destaque na pauta é o Ato Normativo 0008357-32.2019.2.00.0000 - fruto do Grupo de Trabalho criado pela Portaria nº 135/2019 do CNJ - que discute a jornada especial para magistrados e servidores com deficiência ou que sejam pais ou responsáveis por dependentes nessa mesma condição. A Fenajufe foi representada no GT pelo coordenador de comunicação Isaac Lima que integra o grupo de pais com filhos especiais.

Leia mais: Ato normativo do CNJ que trata da criação de jornada especial para servidores com deficiência poderá ser votado dia 08

A sessão do CNJ começa às 14h e será transmitida, ao vivo, pelo YouTube e site da Federação.

 

Raphael de Araújo, da Fenajufe

Foto: Gil Ferreira/Agência CNJ

Pin It