Nova sede da Fenajufe: acessibilidade, conforto e mais espaço para atender à luta dos servidores do PJU e MPU

Demanda atende pleito antigo da categoria que buscava um local com acomodações mais adequadas

Desde 1998 no mesmo espaço, 14º Andar do Edifício Antônio Venâncio da Silva, no Setor Comercial Sul, em Brasília, a sede atual da Fenajufe já não atendia — com acomodações adequadas — às demandas da base do PJU e MPU, dos coordenadores e funcionários. Assim entendeu a atual gestão da Federação, eleita no 10º Congrejufe, em maio de 2019.

Tendo como foco um espaço mais moderno, amplo, confortável, com possibilidades de adequações para estúdios, sala de reuniões, automação e, principalmente, acessibilidade, a Diretoria Executiva da Fenajufe aprovou, em dezembro de 2019, a compra de uma nova sede, na mesma quadra, diga-se, para atender às lutas das servidoras e servidores da categoria. A era digital impôs mudanças significativas nas relações de trabalho e a nova sede da Federação comportará todas essas transformações.

Um dos grandes obstáculos ao longo desses anos ocorreu em relação ao acesso de pessoas com deficiência (PcD): um gargalo enorme, por exemplo, é que no prédio da atual sede o elevador vai até o 13º andar. Dessa forma, todos que chegam à Federação são obrigados a subir um lance de escada até a entrada. Vale lembrar que é uma escada íngreme e que imprime dificuldade para se apoiar. Foram muitas as adversidades nesse sentido — alguns servidores(as) precisaram ser carregados até a recepção. Outro contratempo são os banheiros, uma vez que a estrutura física não permite a ampliação.

A segurança também foi considerada. A estrutura antiga e defasada da atual sede obriga a recepcionista a ficar distante do portão da entrada, impossibilitando de ver quem chega: mesmo tendo câmera, nem sempre o campo de visão favorece.

As mobilizações e reuniões encontraram do mesmo modo alguns percalços, uma vez que o auditório e a sala de reuniões já não comportam mais as necessidades da base. No último ano, vários encontros aconteceram com a capacidade máxima da sala de reuniões no limite.

Considerando essas questões, a compra da nova sede se torna um marco na história atuante da Fenajufe em prol da categoria. Vivemos tempos onde o funcionalismo sofre grandes ataques do governo, do Congresso, do setor financeiro e da grande imprensa. Portanto, ter um espaço para que funcionários, servidoras e servidores da base e Direção Executiva da Fenajufe trabalhem em defesa do serviço público é mais que necessário, é urgente.

Comissão

A comissão da nova sede inicialmente foi composta pelos coordenadores Epitácio Jr (Pita), Fernando Freitas, Leopoldo de Lima e Roberto Policarpo. Em seguida, após renunciar ao cargo como diretor da Fenajufe, o coordenador Pita saiu da composição. Outra mudança foi a substituição do coordenador Policarpo pelo coordenador José Aristeia.

Aquisição

A aquisição do imóvel no valor de R$ 1.400.000,00 (após redução negociada de R$ 50 mil) foi aprovada na reunião da Executiva da Fenajufe no dia 6 de dezembro de 2019. No dia seguinte, (7 de dezembro) os Sindicatos de base foram comunicados. 

Reformas

Tão logo concluída a compra da nova sede, as obras foram iniciadas. Contudo, a pandemia de Covid-19, que ainda assola o País e o mundo, prejudicou o bom andamento. O novo espaço da Federação terá um auditório com capacidade para 120 pessoas. Os Sindicatos de base terão à disposição mais espaço para suas representações quando estiverem em Brasília.

 

Raphael de Araújo, da Fenajufe

Pin It