Fonasefe define manifestações nacionais em defesa do serviço público

Coordenador geral da Fenajufe participa da videoconferência e reafirma necessidade de atuação no enfrentamento à Reforma Administrativa

O Fórum Nacional das Entidades dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) definiu ações nacionais em defesa do serviço público. A Fenajufe esteve presente na videoconferência representada pelo Coordenador-Geral Fabiano dos Santos.

Entre as medidas aprovadas, definiu-se pela realização de um novo Dia Nacional de Luta, em 28 de outubro, quando se comemora o Dia do Servidor Público. Nos mesmos moldes do ocorrido em 30 de setembro, a ideia é a realização de atos virtuais e presenciais que mobilizem servidores públicos na conscientização da sociedade quanto aos prejuízos trazidos pela Reforma Administrativa.

Um vídeo explicativo foi lançado pelo Fonasefe nesta terça-feira (13) com o objetivo de conscientizar o cidadão sobre os prejuízos nos serviços públicos caso a matéria seja aprovada pelo Congresso Nacional. Assista:

 


Durante a webconferencia também foi trabalhada a participação do Fórum na audiência com o Ministério da Economia, acontecida na sexta-feira, 9. A pauta foi a avaliação de desempenho no serviço público e a PEC 32/2020.

Na reunião com o Executivo - representado por Cleber Izzo, Diretor do Departamento de Relações do Trabalho no Serviço Público e pelo secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal do Ministério da Economia, Wagner Lenhart - o coordenador da Fenajufe reafirmou a importância das entidades representativas atuarem no enfrentamento à Reforma Administrativa e ponderou que o encontro com o Ministério da Economia representa uma oportunidade de exigir um verdadeiro diálogo para a construção de uma agenda positiva, que favoreça a manutenção e ampliação dos serviços públicos ofertados à população.

Para Fabiano dos Santos, a construção dessa agenda precisa ser pautada no amplo diálogo democrático entre a sociedade, os servidores públicos e o governo.

Ainda durante a videoconferência, o coordenador geral da Fenajufe enfatizou a necessidade de se manter os direitos adquiridos pela categoria, entre eles, a estruturação de carreiras e valorização dos servidores.

A Federação defendeu, ainda, a taxação das grandes fortunas e a garantia de um atendimento de qualidade para a população, que será a maior afetada pelas propostas da Reforma Administrativa.

“Passamos uma mensagem forte ao governo: a de que existe uma unidade das entidades representativas do funcionalismo para enfrentar os projetos de desmonte”, finaliza o coordenador geral da Fenajufe.

 

Caroline P. Colombo, a serviço da Fenajufe

Pin It