Primeiro tuitaço de 2021 contra a Reforma Administrativa acontecerá na próxima segunda (18)

Com a PEC 32/20, órgãos e serviços públicos podem ser extintos ou entregues a empresários que visam somente o lucro

E o primeiro tuitaço de 2021 contra a Reforma Administrativa (PEC 32/20) de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes acontecerá na próxima segunda-feira (18), às 19h. A ação convocada pela Fenajufe, Frente Parlamentar Mista do Serviço Público e entidades parceiras foi um enorme sucesso em 2020.

Os tuitaços promovidos pela Frente com apoio e participação da Federação colocaram a maioria das hashtags nos trending topics do Twitter: #GovernoDetrator, #PECdaMentira, #GovernoFake, #ReformaParaCorruptos, #GovernoContraoPovo, #Desmontedoestado e #ReformaFake foram algumas.

A Reforma Administrativa visa o desmonte do Estado e dos serviços públicos de qualidade para a sociedade. A proposta, entre outros pontos, vai permitir a criação de vínculos sem a regra geral do concurso, aumentando a indicação para cargos comissionados. Além disso, acaba com a estabilidade para novos servidores, autoriza a retirada de direitos já existentes como a concessão de reajustes salariais, progressão e promoção funcional, férias em período superior a 30 dias e propõe o fim do Regime Jurídico Único (RJU).

A participação dos servidores do PJU e MPU é de extrema importância para somar forças contra a PEC 32/20 nas redes sociais. Agende-se, siga os perfis das entidades parceiras, curta, comente e retuite as mensagens.

Dicas:

1) Use somente a hashtag divulgada;

2) Escreva frases diferentes antes ou depois da TAG para twittar;

3) Retweet, curtidas e comentários também são válidos;

4) Convide o máximo de pessoas que puder. Publique em suas redes sociais;

5) Espere 3 minutos entre um tweet e outro;

6) Não publique o mesmo texto com a TAG várias vezes.

Dia Nacional de Luta

Na primeira reunião de 2021, o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) discutiu a execução imediata de uma ação em defesa da vida e da vacina para todos, dada a incapacidade do governo Bolsonaro de promover um plano nacional de vacinação.

Os dirigentes propuseram, ainda, para debate entre as entidades, a indicação do dia 1º de fevereiro como Dia nacional de Luta pela vacina para todos e contra a Reforma Administrativa e as privatizações.

 

Raphael de Araújo, da Fenajufe

Pin It