Fenajufe solicita inclusão em GT que discutirá vantagens do teletrabalho no MPU

O grupo realizará estudos com enfoque na economia e produtividade dos servidores; Portaria foi assinada na última terça (19)

A Fenajufe solicitou, nesta sexta-feira (22), a inclusão da Federação no Grupo de Trabalho instituído pela Portaria SG/MPU nº 2/2021 que realizará estudos sobre vantagens do teletrabalho de servidoras e servidores do Ministério Público da União, especialmente em relação à economia e produtividade. O requerimento é assinado pelos coordenadores Fabiano dos Santos e Thiago Duarte, plantonistas da semana.

A portaria, assinada na última terça-feira (19) pela secretária-geral do MPU, Eliana Torelly, designou 16 servidores para constituírem o GT que visa, ainda, a atualização da Portaria PGR/MPU nº 44, de 21 de fevereiro de 2020 que regulamenta o teletrabalho.

Na solicitação, a Federação ressaltou a participação em comissões semelhantes, a exemplo da Comissão Permanente de Gestão da Carreira dos Servidores do MPU, instituído pela Portaria SG/MPU nº 658/2018 da PGR, alterada pela Portaria SG/MPU nº 740/2018 para inclusão da previsão de participação de entidades representativas dos servidores.

O GT será composto por representantes das secretarias nacionais de Gestão Estratégica, de Gestão de Pessoas, de Tecnologia da Informação e Comunicação, de Serviços Integrados de Saúde, além de servidores da Assessoria Técnica da SG, do Ministério Público do Trabalho (MPT), Militar (MPM) e do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

A coordenação ficará a cargo dos representantes da Secretaria de Gestão Estratégica e deverá finalizar suas atividades até o dia 31 de março de 2021, com apresentação de relatório analítico e minuta de portaria para regulamentar o teletrabalho para servidores do MPU.

A Fenajufe apresentará as posições já aprovadas nas instâncias de deliberação da categoria sobre o tema.

 

Raphael de Araújo, da Fenajufe

Pin It