Pesquisa revela: brasileiros desconhecem os projetos danosos de reformas do governo

Mais da metade da população não sabe o que vai acontecer com a aprovação das reformas. Número é maior entre mulheres 

A falta de conhecimento sobre os efeitos nefastos das reformas, contribuem para que a sociedade acredite na narrativa do governo de que sem as aprovações, o país entra em colapso econômico.  O governo usa da ignorância da  população para  convencer que o funcionalismo público é responsável pela situação econômica e que só com a aprovação das reformas a crise será estancada.

Os dados divulgados se referem a pesquisa realizada pelo Paraná Pesquisas. Segundo o estudo, 62% dos brasileiros e brasileiras não tem conhecimento algum sobre as reformas propostas pelo governo e que irão a votação tão logo haja articulação suficiente. 

Na semana passada, o presidente da Câmara, Artur Lira (PP/AL), se reuniu com o ministro da economia Paulo Guedes para discutir o cronograma de votação sobre as reformas. O mesmo encontro se deu com o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM/MG). Juntos, os presidentes das casas, recém-eleitos, afirmaram priorizar todos os projetos de reformas, nos primeiros cem dias de governo.

Já nesta segunda feira (8), Artur Lira prometeu encaminhar a PEC 32 para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) ainda nesta semana. Segundo o parlamentar, as discussões sobre a matéria é o “pontapé” inicial para o andamento dos projetos de reformas.

A reforma administrativa representa o sucateamento do serviço público, e a escassez dos serviços. Com sua aprovação, milhares de brasileiros que dependem exclusivamente de serviços como saúde, educação, e justiça ficarão sem atendimento. As classes mais vulneráveis serão os mais prejudicados.

 No pacote das reformas estão outras proposições como a PEC 186/2019, que propõe redução de até 25% de salários dos servidores públicos, com diminuição na jornada. Além disso, a Pec emergencial impede progressões automáticas, aumento de salários, auxílios e reestruturação de carreira. A realização de concursos e criação de cargos públicos também ficam vedados. Outras proposições como as PECs 187 e 188 atingem diretamente os servidores públicos

Ainda de acordo com o Paraná Pesquisas, as mulheres são as que menos conhecem sobre as reformas. O estudo aponta que 66,2% delas desconhecem o teor das matérias.  Esse número aumenta para 66,9% dos entrevistados quando são moradores do Nordeste e para 70% quando estudaram somente até o ensino médio.

A Fenajufe reforça a importância da campanha midiática no trabalho de convencimento contrário às aprovações. Desde 2020 que as entidades do serviço público se unificaram a luta em defesa do funcionalismo, contra a reforma administrativa e as privatizações. Com essa proposta unificada, surgiu o Movimento a Serviço do Brasil, (MSB) que promove campanha nacional de mídia, onde busca esclarecer à sociedade sobre todos os danos das reformas.

Os dados da pesquisa foram coletados de 22 a 26 de janeiro, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram consideradas 880 entrevistas com moradores de 208 municípios brasileiros, nos 26 Estados e no Distrito Federal. A margem de erro é estimada em 3,5 pontos percentuais e o grau de confiança do estudo é de 95%.

Acesse pesquisa 

 https://www.fenajufe.org.br/images/Mi%CC%81diaReformas_Fev21.pdf

 

Joana Darc Melo, da Fenajufe

Pin It