Que se restabeleça o bom senso, o diálogo. A Fenajufe fica!

Na última quarta-feira (11/11), os servidores do Poder Judiciário Federal de Sergipe deliberaram, em assembleia, pela desfiliação do Sindjuf-SE da Fenajufe. E um dia depois (quinta-feira, 12) foi a vez dos servidores do PJU do Distrito Federal tomarem a mesma decisão, ratificando o que fora decidido por aquela categoria no 8º Congresso do Sindjus-DF, realizado no início de outubro último.

Com todo o nosso respeito à soberania e independência das entidades citadas,o SITRAEMG, por meio de sua Diretoria Executiva, vem a público, primeiro, lamentar a desvinculação dos colegas brasilienses e sergipanos da Federação. Até porque isso ocorre no momento mais crítico pelo qual passamos todos os servidores públicos do nosso país, diante dos ataques de toda ordem que vimos sofrendo, dentro do objetivo e da determinação do governo, contando com o apoio incondicional da mídia, de acabar de vez com os serviços públicos e abandonar a população à própria sorte.

Dito isso, o SITRAEMG dirige um apelo a toda a categoria dos servidores do PJU e, em especial, ao SINDJUS-DF, SINDJUF-SE e à FENAJUFE para que procurem, por meio de um diálogo franco, aberto e transparente, aparar as arestas, superar democraticamente os conflitos e encontrar uma saída de consenso que garanta a higidez da Federação. A sobrevivência da FENAJUFE é essencial para a própria sobrevivência de todos os sindicados a ela filiados e, por consequência, deve se sobrepor aos interesses individuais ou de grupos políticos que não enxergam além do próprio umbigo. Quem apostar na derrocada da Federação está no contramão dos interesses de todos os servidores e pagará caro por essa lamentável conduta irresponsável.

O SITRAEMG reafirma o seu compromisso com todos os seus filiados, lembrando que o momento é de construir pontes e não de implodi-las.

Nesse sentido, conclamos a Fenajufe para que chame para si a responsabilidade de abrir o diálogo com todos sindicatos da base e, em especial, com o Distrito Federal e Sergipe.

Nossa categoria não pode ficar refém das intrigas partidárias ou de interesses pessoais e de grupos. O confronto entre nós, além de fratricida, só interessa ao governo e ao empresariado inescrupuloso que há muito defende o desinvestimento público nesses serviços, para poder substituir o Estado na prestação dos mesmos e aumentar seus lucros, insensível às camadas mais pobres que deles necessitam.

O radicalismo político que tomou conta do nosso país nos últimos anos deve ser veementemente rechaçado por nós, para que seu efeito nefasto não acabe por nos destruir.

É hora de muito conversa, pois negar-se a enfrentar o debate tem nome: intolerância ao diálogo.

O SITRAEMG roga a todas as lideranças para que procurem usar do bom senso; que se engajem nessa causa e impeçam que a Federação seja exterminada pela intolerância.

As pessoas passam, a entidade fica!

Sejamos solidários, vamos nos dar a mão por nossa categoria.

Preservemos a Fenajufe!  Salvemo-nos todos, colegas servidores do PJU!

Diretoria Executiva do SITRAEMG

Pin It