Sintrajufe/RS convoca todos e todas para ato às 17h em Porto Alegre; mobilizações do Dia do Servidor Público já começaram no país

Esta quinta-feira, 28, Dia do Servidor Público, será marcado por mobilizações em diversas partes do país. Alguns estados já realizaram suas manifestações e, no Rio Grande do Sul, o protesto está marcado para às 17h, em frente ao Palácio Piratini. O Sintrajufe/RS convoca toda a categoria a participar do ato, que terá como pauta principal a luta contra a reforma administrativa.

O dia de lutas terá a denúncia de ataques que servidores e servidoras estão sofrendo em diversos municípios e estados. É o caso do Rio Grande do Sul, onde as privatizações promovidas pelo governador Eduardo Leite (PSDB) estão dilapidando o patrimônio dos gaúchos. A reforma administrativa (PEC 32/2020) é o grande ponto comum que une as mobilizações em todo o país, com servidores e servidoras protestando em defesa dos serviços públicos e contra os ataques de Jair Bolsonaro (sem partido) e Paulo Guedes. Haverá atos públicos, assembleias, audiências, uma série de atividades para denunciar o desmonte do Estado, dos serviços públicos e do atendimento à população que ocorrerão se a PEC 32/2020 for aprovada.

Em São Paulo, onde uma reforma da Previdência municipal ameaça as aposentadorias dos funcionários públicos, a manifestação da semana já foi realizada ontem, quarta-feira, e reuniu 40 mil pessoas, mobilizadas contra esse projeto estadual e também contra a PEC 32 – na capital paulista, novo protesto está marcado para esta quinta. Os servidores de Cuiabá também já realizaram sua mobilização, nessa quarta, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, com caminhada pelo Centro Político Administrativo.

Diretores e diretoras do Sintrajufe/RS convocam para ampliarmos luta

No Rio Grande do Sul, diretores e diretoras do Sintrajufe/RS gravaram, na quarta-feira, 27, vídeos chamando a categoria para participar do ato em Porto Alegre. A atividade reunirá servidores e servidoras das três esferas a partir das 17h, em frente ao Palácio Piratini. O Sintrajufe/RS tem estado engajado em todas as mobilizações contra a reforma administrativa, como atos, campanhas de mídia e ações nas redes sociais. O momento é de reforçar a unidade com outras categorias e ampliar a luta para derrotar a proposta.

De Brasília, colega traz relato sobre mobilizações

O colega aposentado da Justiça do Trabalho Valdir Laini está em Brasília, junto com o diretor Ramiro Lópes, onde vem participando das mobilizações contra a PEC 32. Na capital federal, servidores de todas as partes do país têm realizado sucessivos atos e ações de pressão, no aeroporto, em frente à Câmara dos Deputados e diretamente junto aos parlamentares.

Veja abaixo o relato de Laini:

Para a quarta-feira, havia sido passado pela Fenajufe que pela manhã não ocorreria atividades coletivas. E para a parte da tarde faríamos atividades de abordagens internas na Câmara dos Deputados, nas Comissões e Gabinetes tratando da PEC 32/2020 e também o ato coletivo de entidades de servidores na frente do prédio do Anexo II da Câmara. As atividades internas não ocorreram porque o presidente da Câmara, Arthur Lira, não autorizou o ato dentro da Casa. Assim, o ato ocorreu somente na parte externa. Alguns parlamentares da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público fizeram uso da palavra e manifestaram indignação com a atitude do Lira em não permitir que os servidores adentrassem na Câmara para falar com os deputados favoráveis e indecisos sobre a PEC 32/2020. Representantes de diversas centrais sindicais e sindicatos também fizeram uso da palavra criticando a reforma e acusando o governo Bolsonaro, o banqueiro Paulo Guedes e Lira de oferecer R$ 20 milhões para cada deputado que votar a favor da PEC e contra os serviços públicos.

As atividades têm sido muito boas, positivas, com grande adesão de servidores públicos federais, estaduais e municipais, de trabalhadores e de estudantes e com repercussão junto à população brasileira que está tomando conhecimento das maldades deste governo, que tem o propósito de entregar os serviços públicos para as empresas privadas e deixar o povo sem os serviços públicos gratuitos. É necessário que a luta prossiga, seja fortalecida com a adesão e participação de mais servidores públicos e mais trabalhadores também do setor privado.

A PEC 32/2020 VAI CAIR!

Pin It