fbpx

banner tv fenajufe

banner radio fenajufe

banner tv fenajufe

banner fenacast

banner tv fenajufe

banner radio fenajufe

banner tv fenajufe

banner fenacast

Nota Pública - Fenajufe se solidariza ao Sitraemg

Federação denuncia e repudia declaração proferida durante reunião da Comissão constituída pela Presidência do TRT-3 para apresentar propostas de reestruturação administrativa

A Fenajufe – Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União – vem a público DENUNCIAR e REPUDIAR declaração proferida na sexta-feira, 21 de agosto, durante reunião da Comissão constituída pela Presidência do TRT-3 para apresentar propostas de reestruturação administrativa das unidades organizacionais no âmbito da Justiça do Trabalho em Minas Gerais. O Sitraemg havia pedido assento na Comissão e a reunião definiria o pleito da entidade dos Servidores e Servidoras.

Totalmente incompatível com as boas relações institucionais, ao votar contra o pedido, um integrante afirmou que a presença do Sindicato “não seria conveniente porque a entidade teria o hábito de, ao participar de discussões internas do Tribunal, divulgar antecipadamente e sem os devidos cuidados, em suas mídias, questões ainda em discussão”. A declaração é preocupante por não ser papel do tribunal imiscuir-se na relação entre sindicato e base, a não ser quando dele for parte ou na relação atuar revestido da suma potestade do Estado.

De posse da palavra, o representante do Sitraemg – coordenador Paulo José da Silva - esclareceu que cabe ao Sindicato, como representante da categoria, manter os servidores informados acerca de todas as questões afetas a suas carreiras. A entidade jamais vai divulgar algo para interferir gratuitamente em assuntos internos dos tribunais, mas apenas quando, mesmo no curso dessas discussões, perceber que algo que está por ser decidido venha a prejudicá-los. É assim que faz, inclusive, nas muitas idas de representantes da entidade a Brasília (DF). O que for discutido ou decidido a respeito dos servidores, na Câmara ou no Senado, é divulgado para amplo conhecimento da categoria, “doa a quem doer”. Ante o clima de hostilidade, o dirigente retirou-se da reunião, em clara posição de contrariedade.

O tensionamento instalado na reunião é repulsivo. Mas não podemos deixar de dele, abstrair o ensinamento ao conjunto da Categoria. Acreditar que tomar assento em Comitês Gestores e Comissões das instâncias do Judiciário é a resolução dos problemas para o segmento, é ilusão. São espaços de diálogo sim.

São espaços em que o diálogo bem construído e dirigido leva a grandes soluções, mas espaços com terreno movediço onde o risco está sempre presente, de se desagradar crenças e caprichos, muito mais frutos de necessidades pessoais que dá estrita observância da técnica.

A Fenajufe se solidariza ao Sitraemg e a toda a Categoria em Minas Gerais, bem como conclama aos Sindicatos da Base do PJU que repudiem a postura verificada no TRT-3 e fiquem atentos a situações como esta nos Comitês e Comissões nos quais tenham assento.

Quer crer também, a Fenajufe, que o episódio possa servir de ponte para ajustes no relacionamento entre as instituições.

Brasília-DF, 27 de agosto de 2020.

Pin It

afju fja fndc