fbpx

banner tv fenajufe

banner radio fenajufe

banner tv fenajufe

banner fenacast

banner tv fenajufe

banner radio fenajufe

banner tv fenajufe

banner fenacast

Em Plenária da Fenajud, Fenajufe denuncia reforma administrativa e destaca importância de participação no 19J

Protestos nas ruas no próximo fim de semana enfraquece base do governo na Câmara e dificulta aprovação da reforma

A tarde desta quarta-feira, 16, foi de mobilização e militância digital contra a reforma administrativa – PEC 32/20 – durante uma Plenária Nacional organizada pela Fenajud, a Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados. A Fenajufe foi painelista, com participação dos coordenadores Edson Borowski e Roberto Policarpo.

A plenária contou com a presença de deputados denunciando os prejuízos que a reforma trará à população, ao atingir diretamente a oferta e qualidade de serviços públicos essenciais como Educação, Saúde e Justiça.

Já na fala de especialistas, evidenciou-se as mentiras contadas pelo governo na defesa da nefasta proposta, como os mitos já denunciados acerca dos servidores e servidoras. É o caso das comparações entre as remunerações do setor privado com o setor púbico, em sua maioria impossíveis de se fazer, mas ainda assim, propagandeadas. Atividades exclusivas como Agentes de Saúde e Endemias não tem similares na iniciativa privada e ainda assim, são citadas.

Em sua participação, o coordenador Edson Borowski analisou os impactos das reformas já sobre os atuais servidores, como no caso das aposentadorias futuras que serão comprometidas pela não entrada de novos servidores, dentre outras, o que, por si só, já justifica a denúncia diária dos efeitos da reforma a toda categoria.



Também Roberto Policarpo atacou os prejuízos da reforma para os serviços públicos e traçou o cenário de agravamento social que a reforma trará, num país já destroçado pelo desemprego de mais de 15 milhões de trabalhadores, crescente desde o golpe jurídico-parlamentar que levou Michel Temer ao poder e desaguou na eleição de Jair Bolsonaro. Policarpo lembrou da importância de uma grande demonstração de força na mobilização do próximo sábado, crucial para enfraquecer o governo e a base aliada no Congresso, dificultando até mesmo a tramitação da reforma na casa.

 

19J

No próximo sábado, 19 de junho, o país volta às ruas pedindo a queda de Jair Bolsonaro e em defesa de vacinas para todos e todas, de auxílio-emergencial digno e contra a Reforma Administrativa. Os atos programados já em mais de 240 cidades e no exterior terão início na sexta-feira, 18 e continuam em todo o fim de semana.

A Fenajufe orienta ainda que além da mobilização do 19J, as entidades pressionem os deputados que integram a Comissão Especial, em suas bases eleitorais. Denunciar que estes deputados trabalham em Brasília para acabar com a Escola Pública e o Hospital Público, prejudicando principalmente os mais pobres.

 

Luciano Beregeno, da Fenajufe

Pin It

afju fja fndc