Fenajufe marca presença em reunião da Frente Parlamentar Mista em defesa da Previdência Social

Os coordenadores da Fenajufe Costa Neto, Epitácio Júnior (Pita) e Roberto Policarpo participaram, nessa terça-feira (25), da reunião da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social - que ocorreu no anexo II, plenário 12, da Câmara do Deputados. Esteve presente, também, o assessor da Federação Alexandre Marques e o coordenador do Sitraemg Carlos Humberto.

A Frente é integrada por centenas de deputados federais e senadores juntamente com dezenas de entidades representativas de trabalhadores ativos e aposentados da iniciativa privada, do serviço público, além de trabalhadores rurais e movimentos sociais. No encontro, a professora Denise Gentil apresentou os resultados do estudo sobre o modelo atuarial do regime geral e falou sobre os impactos da exclusão social da reforma da Previdência (PEC 6/2019).

Consenso entre os presentes foi de que, apesar da tentativa de transparência nos números, o governo não apresentou os dados - ou não tem ou são inconsistentes - para justificar a reforma apresentada. Desse modo, a conclusão é de que o Congresso está votando o texto no escuro. A proposta de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes alivia para os banqueiros e mercado financeiro enquanto ataca os trabalhadores - da iniciativa privada e servidores públicos.

A posição da Fenajufe, juntamente com a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social, é de rejeição total ao parecer do relator na comissão especial.

Convocatória

A Fenajufe convocou, ainda nessa terça, atuação conjunta de todos os sindicatos filiados para pressionar deputados e senadores em Brasília na semana de 2 a 5 de julho, a votarem contra a reforma da Previdência. A iniciativa chega no momento em que a análise da proposta na Comissão Especial da Câmara dos Deputados entra na reta final.

Trabalho no aeroporto

A Federação manteve na tarde de segunda (24) e na manhã dessa terça, o trabalho no Aeroporto Internacional de Brasília com faixas e cartazes para cobrar e pressionar os parlamentares a votarem contra a PEC 6/2019.

 

Raphael de Araújo, a serviço da Fenajufe

Pin It